Eu estou esperando você chegar. Me disseram um dia destes que não demora muito, vou encontrar uma pessoa que faça valer todo esse amor que eu carrego no peito. Confesso, não tenho lá muita paciência, mas decidi te esperar.

Se disseres que vem amanhã, te espero com café quente, é quase chegado o verão, mas tem feito uns dias cinzas e temporais. Quero te contar que tenho medo de chuvas torrenciais, mas me encaixo no teu colo no cobertor e prometo nem reclamar.

Mas se vier sem avisar, eu faço alguma coisa rapidinho só pra te fazer se sentir em casa. Provavelmente eu vá falar muito, preciso te contar o que me fez assim, um paradoxo entre medos e coragens. Quero que me conte seus medos, me fale sobre seus monstros e quais deles eu preciso enfrentar, não vai faltar coragem. Vou continuar escrevendo.

Eu vou te esperar, vou preparar uma playlist pras nossas noites de sexo depois da balada, outra pros seus dias ruins, mas vou saber fazer silêncio quando você precisar. Pegue a minha mão, traga seus desejos, traga sua fome, traga sua paz, mas não desvista sua loucura, talvez seja ela que nos carregue quando tudo parecer frio.

Leia também: Emocionante: pacientes em estado terminal revelam o que mais valorizam na vida

Eu sugiro que traga um par de chinelos, não gosto de ver pés descalços, traga também algumas mudas de roupa porque eu quero te fazer ficar, eu acho um cantinho pras suas coisas aqui junto as minhas. Se não trouxer, te empresto um par de meias e um moletom. Tem uma escova de dente sobrando no banheiro então não se preocupa. Vem sem maquiagem, vem sem armaduras, traz só reciprocidade.

Eu não vou te esconder o meu passado, tenho pés calejados de estradas difíceis e de todas as vezes que eu tropecei e caí. Você vai aprender que eu já sou muito melhor que era antes, que já não falo tanto das minhas tristezas e que não gosto de mostrar minhas fraquezas. Eu sei que teu olhar e teu sorriso iluminam um dia inteiro, é a única coisa que eu sei, e sei que vai ser isso que vai me convencer que é você quem ocupar esse lado vazio da cama.

Eu vou respeitar seu passado, eu sei que não cheguei primeiro, que você deve ter um bocado de feridas e cicatrizes, e que agora até levantou muralhas e diminuiu seu sorriso. Acredite, estou disposto a descobrir o tesouro que você escondeu.

Vou sempre falar do passado, já vou avisando que é mais nostalgia do que saudade, cada erro e cada acerto me fizeram nascer uma paz aqui no peito, e respeito por quem me fez feliz. Quero te fazer brotar a fé no amor. Quero filhos com os seus olhos.

Eu quero ver seus sonhos que ainda não se realizaram, seus projetos que não deram certo. Eu também te mostro os meus. Quero abrir a porta da minha vida e te encontrar sorrindo. Aprendi que as certezas a gente vai construindo.

Eu não sei quando você vai chegar, talvez a casa ainda esteja bagunçada, afinal, é bem difícil por tudo no lugar quando alguém se muda da gente, não é? Logo estará tudo no lugar e com o seu jeitinho.

Eu vou seguir te esperando, tá!? Se não quiser não precisa nem bater, a porta está só encostada. Só não demora! Se lembrar, traz um vestido, quem sabe domingo a gente já queira casar.

Crédito foto: @priscilladupreez

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Giovane Galvan
Giovane Galvan é jornalista, designer, produtor e redator, escreve por paixão. Suas observações cotidianas são dramáticas e carregadas de poesia. Acredita que bons escritos assim como a boa comida, servem de abraço, de viagem pelo tempo e de acalento em qualquer circunstância.