De acordo com a NASA, seu nome não se refere ao fato de que a lua terá essa cor, mas que sua apresentação no céu coincide com o aparecimento de uma flor chamada Phlox Subulata, que se destaca por sua cor violeta e rosa.

Na América do Norte, a Superlua Rosa poderá ser vista nos dias 7 e 8 de abril, às 22h35 EST, 21h35 UTC-5 e 20h35 GMT.

De acordo com o almanaque dos agricultores, acredita-se que os dias próximos à Lua Rosa sejam os melhores para a colheita de produtos que crescem embaixo da terra, como batatas ou cenouras, mas também são ideais para remover toras e grama.

As estrelas nunca deixam de atrair nossa atenção, mas o fato de estarem todas as noites serve para mostrar um pouco da maravilha que elas têm.

Ficamos eufóricos toda vez que a lua entra em um dos ciclos que a destacam. Quando ela decide brilhar mais do que o habitual, somos premiados com a sua beleza.

É um efeito muito raro, que só tende a aparecer no início da primavera (como dissemos antes, há uma explicação muito racional de por que isso acontece, mas se dissermos que a mágica terminará). Sua cor avermelhada representa o início de um novo ciclo desde tempos imemoriais.

Se misturarmos isso com o fenômeno das superluas, um efeito que ocorre quando o ciclo de rotação o aproxima da Terra, fazendo com que pareça maior que o normal (essa é a única ciência que mencionaremos, juramos) , teremos uma lua totalmente particular, que também podemos apreciar em todo o seu esplendor. Agora que não temos muitas opções para passar o dia, um fenômeno como esse é um verdadeiro presente. Repetimos a data para você escrevê-la em seu calendário: terça-feira à noite, 7 de abril. Para informações mais detalhadas e precisas, consulte a revista Smithsonian .

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS