A pandemia de coronavírus deve ser uma das epidemias mais graves e de maior alcance conhecidas nas últimas décadas. Os milhões de infectados e as centenas de milhares de mortos confirmam isso.

No entanto, apesar das vítimas e da crise econômica que foi desencadeada em muitos países, nem tudo é ruim. Um dos setores que mais se beneficiou com o COVID-19, ou mais precisamente com o isolamento social foi o meio ambiente.


CNN

Porque, com os fechamentos e bloqueios da vida social e econômica em diferentes nações do mundo, a natureza teve a oportunidade de descansar, se recuperar e até voltar a lugares que eram deles anos atrás. Assim como a incrível recuperação da camada de ozônio no Ártico e com os animais selvagens vistos nas áreas urbanas, sem esquecer também os rios, lagos e mares, que viram suas águas mais transparentes.

Na Turquia havia algo precioso que só agora foi permitindo observar, porque estava  oculto debaixo d’água .


CNN

No lago Iznik, na região noroeste do país, uma basílica da época bizantina, com aproximadamente 1.600 anos , pode ser vista vista claramente . O que havia sido descoberto pela primeira vez em 2014, mas que devido à cor das águas, havia sido perdido de vista. No entanto, agora pode ser visto, tendo apenas alguns metros de profundidade.


CNN

Na época, essa descoberta foi considerada pelo Instituto Arqueológico da América como uma das 10 melhores descobertas do ano. Acreditando que foi construído em 390 DC, em homenagem a Saint Neophyte, um santo cristão que foi martirizado em 300 DC. C. Embora se calcule que a Igreja entrou em colapso durante um terremoto por volta de 740 aC , para ser subseqüentemente afundada no lago.

“Não tinha descoberto uma estrutura tão magnífica como essa (…) Quando vi pela primeira vez as imagens do lago, fiquei surpresa ao ver a estrutura de uma igreja tão claramente”, professor Mustafa Sahin , chefe do Departamento de Arqueologia da Universidade de Uludag, disse à Live Science .

Além disso, o acadêmico Sahin especulou que poderia ser um templo pagão da época do imperador romano Commudus, localizado sob os restos da basílica . Antes de ser de Iznik, ele era conhecido como Nicea.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS