Até agora, quando falamos sobre aulas on-line e tudo o que isso implica, sempre pensamos como isso será para as crianças: elas serão distraídas com o computador à frente? Serão capazes de se concentrar na classe? Conseguirão fezer a lição de casa?

No entanto, ninguém pensa nos professores. Infelizmente, eles estão sobrecarregados com o estigma de ser a autoridade e de garantir que as coisas funcionem; portanto, eles são muito cobrados e nem sempre foram consultados sobre como estão trabalhando em casa.

Veja o caso de Ingeborg Meinster-Van der Duin , por exemplo, uma professora da escola Bavinck em Haarlem (Holanda) , que passou boa parte de sua vida dedicada às crianças e que viu seu trabalho muito comprometido quando a escola fechou com a pandemia de COVID-19.


Stichting Salomo Scholer

Miss Ingeborg vive para seus alunos, que a acompanham diariamente na sala de aula e iluminam sua vida com suas travessuras. Por esse motivo, ela não aguentou mais, mantendo-os afastados, e tricotou 23 pequenas bonecas personalizadas para cada um de seus alunos, para que fiquem perto dela durante esses dias de confinamento.

O nível de detalhe de cada uma das bonecas é muito impressionante: Ingeborg conseguiu reconhecer as roupas de seus alunos e desenhou-as com seus respectivos cardigans e blusas, além de se certificar de colocar óculos ou sardas em quem tinha. Além disso, ela dedicou de 3 a 4 horas para cada boneca.


Ingeborg Van der Duin

Concluído o trabalho, ela mostrou os resultados para seus alunos e pais. O projeto foi um sucesso: sem colocar nenhum nome perto das bonecas, os meninos puderam reconhecer facilmente qual deles era.

Mas estavam sentindo falta de alguém muito importante na coleção: a senhorita Ingeborg, que não pensara em fazer uma boneca dela, então ela começou a trabalhar e completou a coleção com seu próprio modelo.


Ingeborg Van der Duin

Em breve, os estudantes da Holanda poderão retornar às escolas para procurar seus pertences pessoais; assim, Ingeborg terá a oportunidade de ver seus alunos e entregar pessoalmente a boneca a cada um.

Ela diz que a idéia ficou tão popular na escola que muitos professores pediram para ela fazer os bonecos de seus alunos, mas Ingeborg disse não poderia fazer porque era uma homenagem só para os seus amados alunos.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

 

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS