Por: Saber Viver Mais

O teste tradicional do Covid-19 custa em média R$ 150 a R$ 310,00. Valor praticamente inacessível para maioria dos brasileiros, por isso a necessidade de uma maneira eficaz e mais barata se torna cada vez mais necessária.

Vários laboratórios e faculdades estão trabalhando para criar e baratear um exame que consiga detectar com rapidez e eficácia o Covid-19.

A Universidade Federal de Goias (UFG), conseguiu desenvolver um chip de baixíssimo custo que é capaz de detectar o coronavírus ainda na fase inicial da doença. O mais importante é que ele custa 40 vezes menos que o de um exame convencional. Por enquanto o exame ainda está em fase experimental e conta com a ajuda de um brinquedo que já foi febre entre as crianças para ser realizado.

A expectativa que um modelo mais elaborado esteja disponível em dois meses.

Exame

O mesmo modelo de chip, ja foi usado algumas vezes pela ciência em outros campos de pesquisa. Mas cientistas da UFG, conseguiram adaptá-lo para detecção de vírus.

O uso do exame é muito fácil, basta colher uma amostra do paciente com suspeita e colocar no chip junto com os reagentes, essa mistura faz com que os produtos aumentem o material genético do vírus. Durante 10 minutos o chip é aquecido. Logo após é que vem a parte interessante do exame, com a ajuda de um brinquedo chamado “finger spiner”, que gira rapidamente, as substância presentes no testes são misturadas.

Ao todo o processo leva em média 2h, o resultado é concluido usando luz ultravioleta, nos casos que derem positivo o chip fica com uma cor verde, nos testes que derem negativo continuam transparentes.


finger spiner, brinquedo que já foi febre no passado

“Requer equipamentos de baixo custo e isso facilita tanto na aplicação quando na coleta de amostra e até mesmo no diagnóstico final. Até uma pessoa que não é enfermeiro saberia ler o resultado”, disse Kézia de Oliveira, aluna de doutorado da UFG.

Custo do teste

O custo final do exame é o que mais chama a atenção, fica somente R$ 5,00. Segundos os pesquisadores que desenvolveram o teste ele é simples, barato é de fácil utilização e o mais importante é confiável.

“Comparado ao método padrão ouro, ele é 10 mil vezes mais sensível. Ele consegue detectar 10 mil vezes uma quantidade menor do vírus no corpo do paciente. Isso quer dizer que no primeiro dia que o paciente sentiu os sintomas, você já conseguiria detectar a presença dele ou até mesmo para aqueles que não têm sintomas, mas o vírus já está circulando pelo corpo”, informou a professora e pesquisadora da UFG Gabriela Rodrigues Mendes.

Para comprovar a eficácia do teste, os pesquisadores usaram as mesmas amostras aplicadas nos testes disponíveis no mecado e aplicaram no teste com o chip de baixo custo. O resultado foi o mesmo para ambos.

O próximo passo é disponibilizar o chip para o uso no combate ao Covid-19. “Países que conseguiram testar mais a população foram países que conseguiram controlar mais a pandemia. Então, a gente sabe que os testes são extremamente importantes para a quarentena, para isolar o paciente a tempo, dar um tratamento adequado”, completou a professora.

Assista a matéria completa aqui:

Com informações:G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS