Todos sabem o quanto a carne está cara e quase impossível de se comprar, assim, boa parte dos consumidores resolveu alterar o hábito de consumo em Florianópolis, partindo para itens bem mais baratos. Com a procura menor, comerciantes de açougues passaram a faturar menos. Conforme Ari dos Santos, que possui um açougue há 20 anos na capital, houve uma redução na procura por carne de 50%.

A consumidora Helô Santos, 60 anos, disse que parou de consumir carne desde o começo da pandemia, atualmente ela substituiu o item por ovos, peixe, legumes e verduras. As autoridades informaram que em 2020, o consumo de carne bovina entre os brasileiros caiu para um dos níveis mais baixos dos últimos 25 anos.

“Não como mais carne de gado, não. Não tem como, está tudo muito caro”, afirmou. O comerciante Ari dos Santos, disse que “Desde a pandemia, caiu muito o movimento. As pessoas não estão mais comprando a carne aqui”, ele está buscando outras alternativas para aumentar o faturamento em seu mercado.

Disse ainda que quando compra a carne do fornecedor não há nenhum desconto pelos ossos, assim, os valores dos ossos estão embutidos no preço final pago. A procura por ossos de boi nos últimos meses aumentou consideravelmente, tanto que ele teve que colocar um cartaz no açougue com o preço do produto. Alega que sempre vendeu os ossos descartados, más o preço aumentou e quando ele percebe que chega uma pessoa muito necessitada ele doa de bom grado.

Em outras cidades, como é o caso do Rio de Janeiro, tem pessoas que fazem garimpo em caminhão com ossos descartáveis que apresentam sebo e resquícios de carne. A fome faz com que elas procurem os ossos para fazerem sopas, e derreterem o sebo que permite fazerem frituras e misturas com outras comidas.

Com informações: G1

RECOMENDAMOS