Quando souberam que a filhinha não sobreviveria após o parto, os pais tomaram uma atitude que emocionou e surpreendeu a todos

O Natal de 2017 será histórico para várias famílias do Reino Unido.

Isso porque, graças à generosidade de um casal, alguns bebês sobreviverão.

Hayley Martin está grávida. Ela e o marido, Scott, souberam, através de uma ultrassonografia feita na vigésima semana de gestação, que a bebê morreria durante a gravidez ou poucas horas depois de nascer.

Isso foi o que os médicos disseram, já que detectaram que o feto tem agenesia renal bilateral. A doença impede o desenvolvimento dos rins e, em quase 100% dos casos, os bebês não sobrevivem após o parto.

Leia mais: Você é instrumento de Deus. Abençoe!

Diante da notícia, ao invés de optar pelo aborto, o casal decidiu que a vida da filhinha deles (a quem deram o nome de Ava-Joy) não seria em vão: ela salvaria outras vidas.

Hayley e Scott estão dispostos a seguir adiante com a gravidez. O objetivo deles é doar os órgãos da pequena, caso os prognósticos médicos se confirmarem.

E não é só isso. Ao ter conhecimento do sofrimento das pessoas que sofrem nas filas, aguardando uma doação de órgão, Hayley decidiu doar um de seus rins.

Um belo exemplo para mostrar que a solidariedade pode amenizar o sofrimento.

Nota: A Revista Saber Viver Mais divulga conteúdos populares de caráter, muitas vezes, não científico. Procure sempre profissionais da saúde para diagnósticos e tratamentos.

Fonte:Aleteia
Autor:Dolors Massot

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS