Por: Revista Saber Viver Mais

Cláudia Valéria dos Santos, de 43 anos, doméstica e moradora de Guarujá, no litoral de São Paulo, ajudou a encontrar as vítimas soterradas do forte temporal que atingiu a Baixada Santista.

Essa atitude da doméstica emocionou comerciantes locais, que resolveram homenageá-la durante o Dia Internacional da Mulher, com direito a um ‘dia de princesa’, ela ganhou maquiagem, corte de cabelo e roupas novas.

Deslizamentos

Cláudia contou ao G1, que logo nas primeiras horas do dias 3 de março, já se mobilizou para ajudar nas buscas pelos desaparecidos, a chuva forte provocou deslizamentos no local, com um balde, ela auxiliou na retirada da lama que havia soterrado os moradores.

Com pouco tempo para descansar e sem se alimentar, ela trabalhou incansavelmente na retirada das vítimas e no apoio às equipes atuavam na barreira, seja no preparo de refeições ou no transporte de água aos locais onde aconteciam as buscas.

Empresários

Foi na quarta-feira (4), durante o segundo dia de buscas, que a moradora conheceu a comerciante de área naval Cláudia Oliveira Costa, de 42 anos, e a família do empresário e advogado Erasmo Fonseca Junior, após o grupo de voluntários ir até à Barreira do João Guarda para auxiliar com doações de comida e mantimentos.

“Quando cheguei na barreira, ainda na terça, parecia uma cena de filme. Holofotes, pessoas correndo e gritando, muita água descendo o morro e, no meio de tudo isso, a Cláudia correndo de um lado para o outro. Fiquei arrepiada com a força daquela mulher”, lembra a comerciante.

O grupo de empresário voltou à barreira na quarta-feira para conversar com os moradores e identificar as reais necessidades de quem trabalhava no resgate e com os desabrigados, aponta Claúdia Oliveira. “Lá, conversei pela primeira vez com a Cláudia, ela já estava sem comer, acordada a 24 horas, visivelmente cansada”.

Após conversar com a doméstica, ela então contou sua história de vida, a comerciante e a família de Erasmo resolveram prestar uma linda homenagem à moradora. “Era Dia Internacional da Mulher, então na hora decidimos homenagear a Cláudia. Fiquei até com receio da reação dela, que ela não fosse aceitar sair dali, mas quando fizemos o convite, ela começou a chorar”.

Um dia dos sonhos

Ajudada pela esposa e filha de Erasmo, Cláudia recebeu a doméstica em um espaço estético que possui em Guarujá. “Fizemos tudo o que ela tinha direito, maquiagem, cabelo, unhas. A gente também conseguiu roupas e sapatos novos para ela e um espaço para fazermos fotos da Cláudia”.

Após a sessão de beleza, o grupo também levou a moradora para um passeio na Praia das Astúrias, em Guarujá, e para um jantar na padaria de Erasmo, na Avenida General Rondon, 650, também nas Astúrias. “Minha cunhada estava cantando ao vivo e dedicou a música ‘Você é Linda’ para a Cláudia, foi emocionante”, afirma o empresário.

Cláudia disse que a homengem foi um dia de muita alegria em meio à tristeza da tragédia. “Me senti uma mulher guerreira, vitoriosa. Pensei em muitas coisas, em tudo o que aconteceu, mas me senti mais viva do que antes. Chorei muito e amei demais a homenagem”, afirma.

“Foi muito bom porque eu sentia que precisava sair dali um pouco, esfriar a cabeça. Comecei a ajudar e fiquei seis dias sem parar, comer direito. A população é muito agradecida pela ajuda das pessoas. Somos uma força só”, finaliza.

Com informações:G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS