Em meio a tantas denúncias de maus tratos de animais, uma notícia como esta acalma nosso coração e renova nossa esperança na espécie humana.

Nicola Harrison está fazendo um trabalho lindo e gratificante, ela acolhe cãezinhos idosos e está dando muito amor e carinho para eles nos momentos finais de vida.

O indice de pessoas que abandonam seus bichinhos de estimação quando eles ficam velhos é assustador.

É doloroso pensar que aquele animalzinho que chegou em nossas vidas ainda filhote, e nos proporcionou tanta alegria, nos seus últimos suspiros as vezes é abandonado sem nenhum ente querido para dar-lhes aquele abraço.

Tem casos que a pessoa é tão egoísta que simplesmente não consegue lidar com a morte de seus bichinhos de estimação e acabam “abandonando-os em lugares desconhecidos”.

Por isso a atitude de Nicola é algo incrível que torna os momentos finais desses pets suportáveis. Ela está abrindo um “asilo” para animais de estimação no Reino Unido.

Mas quem acha que esse asilo é um lugar deprimente onde os cachorros vão só para morrer, está redondamente enganado. Nicola tornou o lugar o mais divertido possível para os cães, com muita liberdade que se pode (especialmente em termos de guloseimas) quando a longevidade não é mais um problema.

A ideia surgiu enquanto ela estava trabalhando em um canil e ficou chateada ao ver tantos cães solitários com tão pouco tempo de vida.

Ela acabou abrindo o Grey Muzzle Canine Hospice Project de sua casa em Mansfield, Nottinghamshire, que fornece cuidados em fim de vida para cães com doenças terminais abandonados que têm menos de 6 meses de vida.

Os cães passam suas últimas semanas e meses comemorando aniversários, tomando sorvete e até mesmo jantando com filés. E eles recebem muito amor e atenção – e é em parte por isso que a Nicola não pode levar muitos animais de uma vez.

“Nós os levamos para o pub local – é muito bom para cães, e eles vão comer um bife no jantar também. Muitos não levaram uma vida muito boa também, usados ​​para criação ou cães de guarda, então quando eles ficam doentes, eles não são mais úteis, acabam sendo abandonados”, disse ela ao Metro.

A Nicola comentou que ela gasta até US $ 600 em cada cão para tornar seu tempo confortável e especial. Por causa do custo e do tempo, ela se limita a dois cães por vez para que possa dar a eles o máximo de atenção, embora a taxa de rotatividade seja obviamente alta.

“O mais longo que tive foi de um ano, o mais curto foi de duas semanas. É tão gratificante quando você pode tornar esses momentos especiais. Não sei quando é o aniversário deles, então damos uma festa de aniversário para todos”, disse ela.

Com informações: Portal Amigo Cão

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS