Já virou rotina. Assim que o ônibus escolar chega a escola onde Isabella Pieri, de 11 anos, estuda, a motorista Tracy Dean faz uma parada de alguns minutos a mais para fazer um penteado na menina.

Tudo começou quando Isabella Pieri, de 11 anos precisava de ajuda com os seus cabelos. Sua mãe, morreu há dois anos de uma rara doença e, desde então, ela tem sido criada pelo pai, que consegue se virar em dois para quase todas as coisas, menos arrumar o cabelo da filha.

“Inicialmente, eu fiz um corte de cabelo curto porque eu não sabia como tratar dele. Ele estava emaranhado e eu não conseguia penteá-lo”, disse o pai em uma entrevista. Depois que seu cabelo cresceu, Isabella começou a usar rabo de cavalo. Foi nessa altura que ela notou a motorista de ônibus, Tracey Dean, consertando uma das tranças da sua colega de classe.

“A gente não pode ser tímido, temos que ter coragem de falar com os outros” disse Isabella. Desde então, Tracy tem feito tranças no cabelo de Isabella todas as manhãs.

Leia também: Frutas secas, são uma opção de lanche? por Karina Peloi Nutricionista

“Isso me faz sentir como se ela fosse uma mãe para mim”, disse Isabella. “Isso me deixa animada para o dia seguinte, para saber o que ela vai fazer com o meu cabelo.”

Tracey, por sua vez, está feliz em ajudar com o cabelo de Isabella. “Há sete anos, descobri que tinha câncer de mama, e essa é uma das coisas que passaram pela minha cabeça – quem vai cuidar dos meus pequeninos? Não que meu marido não pudesse fazer isso, mas você sabe, é o que a mãe faz. Elas fazem o cabelo de seus filhos,” disse Tracey.

Assista aqui embaixo a reportagem feita pela rede americana CBS5:

Braiding

A young girl who lost her mother to a rare disease 2 years ago struggles to get her hair ready for school, even though Dad tries hard.. So her bus driver stepped in to help. Grab a box of tissues for this one, folks.

Posted by azfamily 3TV CBS 5 on Friday, March 30, 2018

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Informações: Razões para Acreditar

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS