Por cinco vezes, os pais foram orientados a abortar o bebê. Mas eles disseram não e, agora, têm muitos motivos para comemorar a decisão a favor da vida.

Shelly e Rob chegaram até a escolher um caixão de bebê para Noah, mas também nunca deixaram de acreditar que ele seria um grande presente. Levaram-no para casa e toda a família rodeou-o constantemente com amor, carinho e cuidados. O cérebro de Noah começou a crescer. E crescer. E crescer um pouco mais.

O menino inglês Noah Wall, de sete anos, nasceu com com espinha bífida e só uma pequena parte de seu cérebro por causa de uma grave hidrocefalia. Quando nasceu, os médicos disseram que ele viveria apenas alguns dias.

Agora, ele fez uma pioneira fisioterapia neurológica na Austrália, com a esperança de que algum dia ele volte a caminhar. Ele já conseguiu mexer o pé. Todos os anos, ele distribui presentes em um hospital na Inglaterra.

Nos próximos anos, ele espera fazer isso caminhando. De presente de Natal, ele diz querer uma caixa de ferramentas. E o que ele quer construir? “Uma prateleira”,ri.

Quando ele tinha 3 anos, um exame cerebral mostrou que seu cérebro “se expandiu para 80% de um cérebro normal”. Agora, um filme no Canal 5 da Grã-Bretanha chamado O Menino Que Cresceu Um Cérebro documenta a trajetória de Noah.

A família continua mantendo a estimulação do cérebro de Noé para ajudar no seu crescimento neurológico. Dr. Claire Nicholson, do Great North Children’s Hospital de Newcastle, na Inglaterra – o neurocirurgião de Noah – o chama de “uma criança notável com dois pais notáveis”.

Fonte:BBC

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS