O colombiano, residente em Medellín, Cristhian Ramirez, junto com sua namorada Maira Alejandra Martinez  gostam de fazer ações sociais ou simplesmente conhecer novas pessoas e suas vidas diferentes. Eles gostam de ajudar e aprender uns com os outros.

Além de terem consciência social e vontade de ajudar outras pessoas, eles nunca deixam de estender a mão amiga, isso os une e os faz com que sejam um casal especial.

Trabalhos admiráveis ​​para o próximo, que sempre tenta mantê-los em segredo, sem contar a ninguém. No entanto, inesperadamente, Cristhian foi fotografado ajudando um sem-teto.


Cristhian D Ramirez / Facebook

Andrés ou simplesmente Andresito, que foi ajudado pelo gesto gentil e comovente de  Christian, no qual se conheceram  há um ano e meio, em um dia chuvoso, no momento em que esse morador de rua apareceu em frente à sua varanda, encolhido contra uma parede e coberto por tecidos molhados.

Foi nesse momento que Christian ligou para a namorada, Maria Martinez, e junto com ela decidiram dar-lhe o primeiro prato de comida de muitos que viriam . “Ops! Obrigado, meu irmãozinho ”, respondeu Andrés a esta ação solidária. Eles se olharam nos olhos e se cumprimentaram com os punhos fechados . Uma amizade havia começado.

Mas que ele não estaria isento de momentos difíceis, porque depois ele iria parar de vê-lo por muitos dias, apenas para encontrá-lo discutindo com um policial . Oficial da força de segurança que tinha vindo para arremessá-lo violentamente do local onde ele estava descansando. Aquele que mesmo quando Andrés pegou suas coisas para ir embora, deu um chute nas costas dele, jogando-o junto com seus pertences , estando acompanhado por outro policial, continuaram a insultá-lo. Foi aí que Cristhian se meteu, pronto para o defender.

“Eu entrei na minha varanda e gritei com o policial porque ele estava batendo nele, se ele não estava atacando. O policial desafiador se aproximou da minha varanda e falou comigo em um tom desafiador ao qual sempre respondi. – Então coloque-o para dormir na sua varanda, sapo! Me disse. ‘Bem, aqui eu o coloco para dormir, mas não bata nele! Ele não está fazendo nada com você. Eu respondi em um tom igualmente desafiador. A luta acabou e todos foram embora. Mais uma vez, vários dias se passaram sem ver Andresito novamente, até que eu o encontrei novamente andando pela rua”– Cristhian Ramirez disse em seu post no Facebook –

Após este incidente, Cristhian teve novamente a oportunidade de conhecer “Andresito”. Que foram convidados a comer pão quente, enquanto aproveitavam para conversar . Cena que foi fotografada e enviada para as redes sociais. E aí Andrés agradeceu por tê-lo defendido da polícia, além de contar mais sobre ele e sua história.

“Naquela tarde, ele me contou muito sobre sua vida. Coisas que me surpreenderam. Ele mora nas ruas de Cali há 10 anos. Ele nasceu em Medellín, deixou o curso universitário concluído, mas a pobreza chegou a sua casa dividindo-os a todos e não lhe deixando outra opção senão a rua. Ele adora doces, e é um amor de um ser humano. Não perguntei se ele quer sair da rua ou não, nem se ele se sente confortável no estado dele, se usa drogas ou não, se já ouviu falar de Deus, e toda aquela merda que os ‘heróis’ perguntam ao moradores de rua. Eu só quero ser seu amigo, não atrapalhar ele e quando ele precisar de ajuda, estar lá para ele “

Depois de se despedir, este homem solidário se jogou em cima de Andrés para dar-lhe um grande abraço, que o pegou de surpresa . A partir daí, sempre que se vêem, “Andresito” larga as suas coisas e estende os braços para receber Cristhian. Que depois recolhe seus pertences e caminha com ele em direção ao seu destino.

Fizeram uma bela amizade , que se reflete em ações como o arequipe e o “Manjar blanco” concedidos a Andrés no dia 24 de dezembro. Eles também renovaram seus cobertores e compraram camisas novas. E “Andresito” também traz presentes, coisas que encontra , como uma chave de fenda com o punho quebrado, um cabide rasgado ou um chaveiro enferrujado.

Presentes que vêm do coração, como o amor que ambos possuem e que este morador de rua conquistou da família Cristhian e dos vizinhos do bairro .

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS