Por: Revista Saber Viver Mais

Por causa da Síndrome de Down, Sader explicou que o seu pai tem dificuldades de aprendizado, porém tem uma personalidade amorosa e solidária e isso o fez com que ele fosse admirado na comunidade local na Síria.

“Estou orgulhoso do meu pai. Ao longo da minha vida, ele foi o maior apoio para mim quando eu precisei”, disse Sader que é formando de Odontologia.

O senhor apesar das dificuldades e limitações está orgulhoso e satisfeito com a escolha da profissão do seu único filho.

“É possível ver quando seus olhos estão cheios de alegria e satisfação, como se quisesse expressar: ‘sim, eu tenho a síndrome de Down, mas eu criei esse homem e fiz tudo o que estava ao meu alcance para torná-lo médico e ajudar os outros”, revelou Sader.

Geralmente homens com Síndrome de Down não conseguem ter filhos, mas Jad teve Sader, seu único filho.

A mãe de Sader não possui nenhuma condição especial, e isso faz com que muitas pessoas a questionem por que casou com Jad.

Sader disse que já ouviu esses questionamentos várias vezes,  “uma das preocupações das pessoas é: ‘como uma mulher que não tem Síndrome de Down pode se casar com um homem com SD? eles são intelectualmente adequados um para o outro – pessoas muito simples, mas amorosas e carinhosas, por que não se casar?”, questionou o filho, orgulhoso dos pais.

Amado por todos

Jad é operário da fábrica de trigo local e se tornou um pilar importante da comunidade por causa de seu altruísmo. Ele é bem conhecido por sua bondade e por expressar amor e admiração, sem esperar nada em troca.

Sader disse que está “orgulhoso” de ter um pai assim, amado por muitos.

Com informações:SNB

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS