Uma família de Taubaté, interior de São Paulo, está oferecendo um carro como forma de recompensa para quem encontrar o cãozinho deles, da raça chihuahua, que está desaparecido desde sábado (7).

Benji, como ele é chamado, tem quatro anos e é o xodó da família. A esteticista Débora Szabo, de 21 anos, relata que por volta do meio dia de sábado ela e o marido saíram para ir ao supermercado e deixaram Benji em uma coleira no quintal.

Ao retornarem cerca de meia hora depois o animal não estava mais na residência. A família não sabe se Benji escapou e foi para a rua, já que o portão tem uma abertura que daria para o animal passar, ou alguém entrou no imóvel e pegou o cachorrinho.

Benji tem quatro anos e é o xodó da esteticista Débora Szabo, 21 Imagem: Arquivo Pessoal “Um morador do bairro disse que viu um homem descendo com um cachorro em uma coleira e que poderia ser o Benji, mas como eu não vi, não posso acusar”, diz Débora.

Após o desaparecimento do animalzinho, a família começou as buscas por ele. Cartazes com a foto de Benji foram espalhados pelo bairro Chácara Silvestre e redondezas e ruas da cidade foram percorridas pela família em busca do animal.

Na quarta-feira, depois de cinco dias de buscas por Benji, e sem nenhuma pista sobre o paradeiro do cachorro, Débora e o marido decidiram oferecer o carro da família, um Passat, ano 1984, avaliado em R$ 3 mil, como recompensa para quem encontrar o animal de estimação.

O anuncio da recompensa foi feito em postagens divulgadas nas redes sociais.


“Muita gente pode querer não devolver o Benji por ele ser de raça. Por isso surgiu a ideia de oferecer nosso carro. Para nós o amor do nosso animal vale mais do que o valor do material”,
acrescenta a esteticista.

Benji está com a família desde fevereiro de 2016. A paixão pelo animalzinho é tanta que Débora tem o nome do melhor amigo tatuado em seu braço

“É como se fosse um filho mesmo e estamos desesperados sem ele aqui”, diz Débora.

A pessoa que estava com Benji disse ter encontrado o animal na rua. Com Benji de volta em casa, chegou a vez de cumprir a promessa e entregar o veículo da família como recompensa à pessoa que encontrou o cãozinho. No entanto, Emerson conta que a mulher não aceitou o veículo.


“Eu já tinha separado a documentação para entregar o carro, mas a mulher disse que não seria justo aceitá-lo e eu ter que pagar pelo resgate do cachorro que é meu. Combinamos de depois fazer um churrasco para comemorar a volta do Benji para casa”, conta.

Com informações:UOl

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS