Por:Revista Saber Viver Mais

São imagens que despertam emoções, abrem corações e às vezes geram muitas curtidas em páginas de notícias: uma garota em um lago, cercada por incêndios florestais, agarrada a um coala ou uma imagem de satélite mostrando um continente em chamas. O único problema é que elas não são reais.

A proliferação de imagens falsas ou enganosas e reivindicações sobre a atual crise dos incêndios florestais que circula nas mídias sociais variam do tolo ao maior absurdo já visto.

Essas imagens e fake news estão criando dores de cabeça para agências de notícias responsáveis, trabalho para serviços de verificação de imagem, raiva das vítimas de incêndio e preocupação das agências policiais.

As  imagens são verdadeiras…porém não são do incêndio na Austrália


Tammy Holmes e seus netos durante incêndios florestais na Tasmânia em 2013.

“Estamos vendo uma enorme quantidade de informações errôneas relacionadas a esses incêndios”, disse Stephanie Hunt, editora australiana da Storyful, que fornece, verifica e analisa o conteúdo da mídia social para agências de notícias locais e internacionais.

Além dos falsos, disse Hunt, algumas das imagens que os usuários de mídia social – incluindo algumas celebridades – estão circulando, como evidência dos horrores atuais, são de fato de incêndios anteriores.

Por exemplo, um vídeo amplamente publicado em sites de mídia social nos últimos dias mostrando uma colisão dramática entre caminhões de bombeiros é do incêndio de Pinery em 2015 no sul da Austrália.

Hunt disse que o vídeo foi compartilhado por personalidades, incluindo a apresentadora de esportes da Nine Network, Erin Molan, e a ex-jogadora de rugby Wendell Sailor, acumulando dezenas de milhares de visualizações em cada ocasião em um tempo relativamente curto.

Muitos, sem dúvida, incluindo Molan e Sailor, publicavam ou repassavam inocentemente essas imagens, mas Hunt instou as pessoas a fazer o possível para verificar a origem do material antes de publicar.

Você pode fazer uma pesquisa de imagens no Google, mas também geralmente se algo parece bom demais para ser verdade, geralmente é, então não compartilhe algo sem pensar sobre de onde veio”, disse ela.

Uma dessas imagens no Facebook agora foi marcada com um aviso do novo recurso de verificação de fatos da gigante das mídias sociais, alertando que são “informações falsas”. Outro mapa twittado pela rede ABC dos EUA exagera a área afetada pelo fogo.

Golpes e fraudes

Outro material é muito mais sério, incluindo esquemas fraudulentos que buscam extrair dinheiro de pessoas para vítimas.

A Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores está recebendo diariamente dezenas de relatórios de fraudes contra incêndios florestais e alerta para o que está por vir.

“Os golpes são bastante difundidos e isso só vai piorar”, disse Rod Sims, presidente da ACCC. “Até agora, vimos fraudes nas quais as pessoas estão entrando em contato com indivíduos para fazê-los doar.


Uma imagem photoshopada de uma menina e um coala

“Estamos recebendo denuncias de golpes em que as pessoas se apresentem como seguradoras ou prestadores de assistência de emergência e, em seguida, buscam obter os detalhes da conta bancária das pessoas e tirar dinheiro de suas contas. “Tivemos 20 relatos de golpes hoje (terça-feira). Tivemos golpes de financiamento coletivo no Twitter, golpes de telefonemas, pessoas sendo abordadas pela web e um em que parentes de um homem que morreu estavam supostamente criando um site de financiamento coletivo e isso era falso.”

Esse último golpe – no qual os fraudadores sequestraram imagens, nomes e uma conta de mídia social – capturou amigos das vítimas de incêndios florestais do NSW, Robert e Patrick Salway, enviando um pedido de doações pelo Messenger.

Doações

Porém mesmo com todas as denuncias a Austrália realmentte precisa de ajuda, antes de fazer qualquer doação verifique se a instituição de caridade está registrada no site da comissão Comissão de Caridade e Sem fins lucrativos da Austrália acnc.gov.au/charity.v

As pessoas que desejam doar para vítimas de incêndios florestais podem fazer isso com segurança, verificando se a instituição de caridade escolhida está registrada no site da Comissão de Caridade e Sem fins lucrativos da Austrália acnc.gov.au/charity.

Texto originalmente publicado no The Australian, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS