O poder do nosso cérebro para formar novas células, conexões e memórias é uma habilidade frequentemente atribuída à juventude.

Logo após o nascimento, nosso cérebro contém cerca de 86 bilhões de neurônios, aproximadamente um quarto das células que existem na Via Láctea.

Quando mais velhos existe crescimento de novos neurônios? Sim, de acordo com um estudo recente publicado na Cell Stem Cell . Os idosos saudáveis ​​podem produzir tantas novas células cerebrais quanto os mais jovens, com 14 anos ou mais. Ao contrário do que os cientistas pensavam, o seu cérebro não para de produzir neurônios a partir de uma certa idade.

Para o estudo atual, pesquisadores da Universidade de Columbia autopsiaram os cérebros congelados de 28 homens e mulheres saudáveis ​​com idade entre 14 e 79 anos. Eles estudaram especificamente o giro denteado do hipocampo – o chamado centro de memória do cérebro, embora provavelmente também esteja envolvido em outras tarefas.

“Descobrimos que pessoas mais velhas têm a mesma capacidade de produzir milhares de novos neurônios do hipocampo a partir de células progenitoras, como fazem as pessoas mais jovens”, disse a autora principal, Maura Boldrini, professora associada de neurobiologia, em um comunicado . “Também encontramos volumes equivalentes do hipocampo ao longo das idades.”

Leia também: Mulheres preferem os barrigudos aos sarados, revela pesquisa

Apesar disso, os neurocientistas observaram que, com o passar do tempo, os vasos sanguíneos, marcadores de proteínas (que indicam a habilidade do cérebro de formar novas conexões entre as células) e células progenitoras (que podem se transformar em células-alvo específicas) diminuem no hipocampo.

A neurogênese está atualmente repleta de debates. No mês passado na Nature , uma equipe da UC San Francisco descobriu que o hipocampo não forma novas células cerebrais. Um estudo de 2013 descobriu que cerca de 700 neurônios no hipocampo são produzidos todos os dias em cérebros adultos.

Para Boldrini, os diferentes resultados entre as pesquisas são consequência dos diferentes métodos de preservação de cérebros usados pelos estudiosos.

Parece que a batalha sobre a neurogênese, ainda vai ser debatida por muito tempo ainda.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Texto originalmente publicado no IFL Science, livremente traduzido e adaptado pela equipe Revista Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS