Por: Revista Saber Viver Mais 

As crianças tem sido pouco afetadas pelo novo coronavírus, tanto em relação ao número de casos quanto em relação à gravidade. Existem evidências que apontam que a doença é menos agressiva em pacientes infantis. Alguns especilistas estão investigando, qual a relevância dos mais jovens como pontenciais transmissores da doença.

As comissões chinesas e OMS (Organização Mundial da Saúde), não conseguiram detectar, durante o rastreamento, casos que apontavam a transmissão do vírus de crianças para adultos.

O estudo

O estudo sugere que provavelmente as crianças não teriam um papel tão importante na transmissão da doença, porém os dados ainda não são claros e não existem ainda evidências científicas para tal afirmação.

Entretanto, alguns casos peculiares reforçam fortemente essa hipótese dos especialistas, como o caso de um menino de nove anos que estava infectado na França e não transmitiu o vírus para ninguém, ele teve contato com mais de 100 pessoas, enquanto estava no período de contágio. Essa matéria foi noticiada no Daly Mail e reforça a afirmação dos cientistas

Número baixo em crianças

O estudo conclui que o coronavírus parece afetar com menos frequência e gravidade as crianças, porém existem sim, casos graves, porém são poucos relatados.

É mais provável que as crianças sejam assintomáticas, é o que concluiram os pesquisadores da Escola de Higiene e Medicina Tropical, de Londres. Eles também afirmaram que não existem evidências de transmissão vertical (da grávida para o bebê).

Com informações:Revista Crescer
Imagem: Gettyimages

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS