Por:Revista Saber Viver

Os Estados Unidos convocaram o embaixador chinês, nesta última sexta-feira, depois que uma alta autoridade em Pequim fez uma publicação no Twitter, onde sugeria que os militares americanos iniciaram a pandemia do Covid-19.

O principal diplomata dos EUA na Ásia, David Stilwell, apresentou uma manifestação severa ao embaixador Cui Tiankai um dia que após o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, tuitou a teoria da conspiração.

“A China está tentando desviar as críticas por seu papel em iniciar uma pandemia global e não contar ao mundo”, disse uma autoridade do Departamento de Estado

“A divulgação de teorias da conspiração é perigosa e ridícula. Quisemos avisar ao governo que não toleraremos isso, para o bem do povo chinês e do mundo”, segundo o Diplomata David Stilwell.

Tuítes em mandarim e inglês

Os tuítes de Zhao, em mandarim e em inglês, ganharam grande destaque nas mídias sociais chinesas, um dia antes, onde sugeriu que o “paciente zero” na pandemia global pode ter vindo dos Estados Unidos, e não da cidade chinesa de Wuhan, onde aconteceram os primeiros casos forar relatados no final de 2019.

“Pode ser que um militar dos EUA tenha trazido a epidemia para Wuhan. Seja transparente! Torne públicos seus dados! Vocês nos devem uma explicação”,  tuitou Zhao, que há muito tempo é conhecido por suas declarações provocadoras nas mídias sociais.

Nesta sexta-feira, os numeros foram atualizados  e foram mais de 5.300 pessoas que morreram em todo o mundo e mais de 140.000 foram infectadas. Cui, em contraste com Zhao, é conhecido por sua abordagem diplomática e pediu publicamente a cooperação EUA-China contra a pandemia.

Com informações:UOL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS