Por: Revista Saber Viver Mais 

A imagem tomou conta das redes sociais do Reino Unido e do mundo, no último domingo (15). Tudo aconteceu no sábado (14), perto da estação de Wateloo, em Londes, onde em meio a um protesto contra o racismo, um homem branco de extrema-direita, estava sendo duramente espancado, foi ai que entrou em cena um homem negro que tirou o homem branco para fora da confusão,

Logo que a imagem se tornou pública, muitos se perguntaram quem era aquele homem negro, que arriscou sua vida para salvar alguém que estava ali disposto a fazer-lhe mal?

O homem é Patrick Hutchinson, ele contou mais detalhes às emissoras britânicas BBC e Channel Four o que realmente o levou a carregar aquele radical de extrema-direita nos ombros. Hutchinson contou que ele e um grupo de amigos, são todos profissionais em artes marciais, e foram ao protesto para tentar impedir o maior número de atos de violênencia que fossem possíveis.

Ele conta que a verem o homem ferido no chão e cercado por manifestantes, exergaram ali um potencial para mais uma grande tragédia, e foi então que decidiram agir. “Fizemos o que tínhamos de fazer. Vi que a vida dele estava em risco, me enfiei ali, joguei ele no meu ombro e o levei até onde ele estaria em segurança. Não tive nem tempo de ficar assustado”, contou Hutchinson, que é segurança profissional

O segurança fez questão de frisar que apoia totalmente os atos antirracista e voltou a pedir “igualdade” para minorias étnicas. Para ele se os três policiais que estavam com Geoge Floyd no dia em que foi morto, tivessem agido como ele e seus amigos, a tragédia que ocorreu e gerou tanta repercussão, poderia ter sido evitada

Um dos amigos de Hutchinson, Pierre Noah, fez questão de comentar o que poderia ter acontecido. “Aquilo tinha tudo para acabar muito mal. Dava para saber o que ia acontecer, tudo ia ser sobre o homem branco que foi morto por jovens negros, seria o pior, a gente não podia deixar aquilo acontecer”

Jamaine Faucey, outro integrante do grupo disse que a escolha de salvar o homem branco foi fácil. “Eu não estava protegendo a vida dele necessariamente, estava protegendo a vida daqueles garotos, o futuro deles. Juiz nenhum ia levar em conta o que aconteceu antes, se tinha havido um confronto”, afirmou.

A imagem de Hutchinson carregando o manisfetante no ombro foi capaz de trazer consenso até mesmo entre os políticos de situação e de oposição do país. O primeiro-ministro Boris Johson fez uma declaração onde exaltou a atitude do segurança.  “Os instintos de Hutchinson representaram o melhor de nós, disse o porta-voz do primeiro-ministro Boris Johnson a repórteres nesta segunda-feira.”

Com informações: R7

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS