As condições climáticas particulares da área do deserto foram fundamentais para a escolha do local e, sem dúvida, um dos melhores.

A temperatura comum da área é superior a 50 graus Celsius, embora, pelo contrário, eles tenham instalado componentes com proteção mecânica contra poeira e os turnos de trabalho devam ser feitos nas horas mais frias do dia.

A megaplanta solar começou a funcionar parcialmente em dezembro de 2017. Dessa forma, o Egito terá 20% de energia limpa até 2022.

Além disso, com a instalação da planta, o Egito espera eliminar cerca de dois milhões de toneladas de emissões de gás por ano, agora que foi colocada em pleno funcionamento.

Você acha que mais países deveriam implementar sistemas para gerar energia limpa?

Texto originalmente publicado no Nation, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS