O inventor do Guaraná Jesus foi o farmacêutico Jesus Norberto Gomes era comunista, além de ateu, patrono das artes e louco por carnaval. A história de Jesus, aliás, vai virar filme.


Guaraná Jesus se popularizou e, com o passar dos anos, começou a ser comercializado em várias regiões do Brasil. A cor rosa, o sabor docinho e as principais características visuais do produto foram mantidas desde a sua criação – mesmo depois de a família de Jesus Norberto Gomes, criador do refrigerante, vender a marca para a Coca-Cola Brasil.

Jesus, que batizou sua criação com seu nome, foi um dos primeiros farmacêuticos do Maranhão e criou a fórmula do refrigerante cor-de-rosa em um pequeno laboratório em São Luíz, em 1927.

Com muito trabalho, Jesus conseguiu comprar uma farmácia chamada Galvão e se tornou um empresário. O farmacêutico não acertou de primeira e acabou fazendo um refrigerante com um gosto um pouco amargo. Como o sabor não agradou os clientes, ele resolveu aperfeiçoar a criação até chegar à fórmula atual da bebida.

Em 1980, a família de Jesus decidiu vender a marca para a antiga Companhia Maranhense de Refrigerantes, que era franqueada pela Coca-Cola Brasil. A famosa empresa de refrigerantes acabou adquirindo os direitos da bebida maranhense em 2001. A Coca-Cola se comprometeu com a família do farmacêutico a manter os aspectos tradicionais da bebida que faz parte da cultura do Maranhão.

O logotipo “Jesus” é uma reprodução da assinatura do seu criador, as cores do rótulo permanecem as mesmas, a cor rosada da bebida continua igual, e o sabor, também. A única coisa que mudou um pouco foi a identidade visual do produto. Todos os detalhes dessa história foram divulgados no site oficial da Coca-Cola.

Fonte: PEGN

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS