A vida na estrada está no limite. Você nunca sabe o que ela pode lhe trazer, pelo menos quando você o dirige em um veículo. Nesse caso, algo semelhante acontece, porém, é a rodovia que cerca o protagonista. Você poderia dizer que a rota chegou a sua própria casa.

Na cidade chinesa de Guangzhou, as autoridades construíram uma carreira em torno de uma casa humilde. O proprietário se recusou a vendê-lo durante anos, até que não houvesse outra opção a não ser fazê-lo sem tocar nele. Neste setor, a trilha se divide e depois se junta, deixando um pequeno “buraco” onde mora a Sra. Liang.


Guangzhou Daily – Weibo

Durante vários anos, negociações entre as autoridades e a dona da casa ocorreram, mas nunca se concretizaram. Ela rejeitou todas as propostas feitas pelo Governo, garantindo que as ofertas não eram adequadas.

Já faz um tempo e o projeto se concretizou. Anos se passaram e agora foram lançadas imagens aéreas da casa humilde entre as duas pistas. Tornou-se uma atração turística. O local tornou-se um atrativo para muitas pessoas, por isso as autoridades tiveram que cercá-lo para evitar possíveis acidentes.


Pear Video

Eles não lhe ofereceram uma casa para onde ir, então sua resposta foi enfaticamente não. Muitas pessoas a criticam por não sair do local, aludindo ao quão pobre é sua casa.

Ela disse que isso não complica, que é um lugar tranquilo, libertador, agradável e confortável. Embora algumas pessoas também digam que a Sra. Liang teria exigido 4 apartamentos do Governo, eles só concordaram em dar a ela dois. Eles não chegaram a um acordo.

Muitas pessoas vieram ao local para serem fotografadas e ver a curiosa casa. Como a Sra. Liang, outras 47 casas foram compradas e despejadas para construir o projeto da rodovia. Todo mundo se mudou, mas ela ainda está lá.

Da mesma forma, as autoridades informaram que os engenheiros estudaram o caso e concluíram que não havia perigos para a mulher. Eles prometeram manter contato para encontrar uma possível solução.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS