Samuel Nobile de Oliveira, 41 anos, é morador da cidade de Juína, Mato Grosso, deficiente físico, ele ficou revoltado com a falta de acessibilidade que existe na cidade, e tomou uma atitude drástica.

Com um balde cheio de cimento, algumas madeira e pedras, ele resolveu construir sua própria rampa de acesso ao prédio da secretaria municipal de Saúde. O morador foi para a frente do órgão e na tarde de segunda-feira e declarou que não vai mais sofrer constrangimento. “Não aguento mais passar por isso e estou cansado de esperar pelo poder público. Por isso tomei a iniciativa e não quero mais esperar”, disse.

Tiro

Samuel ficou paraplégico depois de ser atingido por um tiro em 2006, desde então, se viu preso à cadeira de rodas e diz que enfrenta dificuldades diária pela falta de acessibilidade juntamente com outros cadeirantes.

Suas idas são constantes à secretaria de Saúde para obter documentos que necessita para fazer um tratamento médico em Brasília. Ela ainda contou a situação que tem que passar ao se dirigir ao posto de saúde do bairro. “Somos atendidos pelos médicos do lado de fora, na rua, porque não têm rampa de acesso. É muita humilhação não sermos tratados como pessoas comuns”, desabafou.

O que disse o prefeito

Ao Site G1, o prefeito Hermes Bergamim disse que está providenciando ações quanto a falta de acessibilidade e garantiu melhorias para os deficientes físicos. Considerou que a atitude do morador foi importante e pediu desculpas pelos constrangimentos que os cadeirantes tem sofrido. “Estamos colocando a casa em ordem nesses seis meses de gestão. Peço desculpas a todos os deficientes físicos pelas situações e constrangimentos. Vamos tomar as devidas providências na cidade para que isso não ocorra mais”, afirmou.

Com informações:G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS