Juan Lambert, médico que atua na linha de frente contra o coronavírus, ficou mais de um mês longe da família atendendo infectados com o novo coronavírus no Hospital das Clínicas de São Sebastião.

Foram exatamente 36 dias sem abraçar o pequeno Lucca, 4 anos, mas como não podia abraçar o filho, resolveu fazer uma surpresa especial para o pequeno: vestiu uma fantasia de dinossauro e finalmente pode abraçar o garoto sem nenhum risco.

“O abraço no meu filho foi o combustível que eu precisava para continuar a batalha contra o coronavírus”, conta. 😭

Dr. Juan, está desde o dia 17 de março trabalhando no hospital e voltando para casa à noite, onde fica totalmente isolado antes de retornar ao trabalho, enquanto isso sua família está morando em Caraguatatuba até segunda ordem.


Foto: Reprodução/Instagram @dr.juanlambert

Dr. Juan decidiu no último fim de semana visitar filho de surpresa, e comprou uma fantasia de dinossauro, que é a preferida do menino. O encontro foi simplesmente um sucesso! após dar um abraço forte eles passearam juntos na rua cerca de 20 minutos, tempo de intervalo que Juan encontrou na pesada rotina como coordenador do hospital.

Assista ao video:

Como precaução, Juan segue em contato com a esposa, que está grávida de 5 meses de uma menina que se chamará Liz.

O médico tem esperança que até setembro a pandemia perca força e cesse, mês que está programado o nascimento da filha.

“Estou sem contato com a minha família porque sei o quanto o isolamento social é necessário e importante neste momento. Se o isolamento diminui, o número de pacientes que atendemos aumenta. É simples assim. Para evitar um colapso, precisamos manter o isolamento”, recomendou o médico.

Lucca diz, com orgulho, que o papai ‘é o seu herói’. No mundo dos dinossauros que o pequeno inventou para brincar, Juan veste uma armadura branca.

O médico sempre positivo pede para que sigamos fazendo nossa parte neste momento de pandemia.

“Vamos conseguir vencer. Acredito que teremos a área da saúde antes e depois do coronavírus. É o maior desafio da minha vida, o maior desafio que qualquer médico aí jamais imaginou enfrentar. Então, quem puder, fique em casa. Quem tiver que sair para trabalhar, tome todos os cuidados. Tenho orgulho da minha profissão e estou focado nesse objetivo. Quero continuar sendo motivo de orgulho para meu filho. Ele me ajuda a me manter forte aqui. E é assim que tem que ser. Tudo isso vai passar”, analisou.

Com informações: SNB

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS