Por: Revista Saber Viver Mais

Alberto Cabanes como de costume, foi visitar o seu avô Clemente em um lar de idosos na cidade de Madri, na Espanha, durante o natal de 2013. Foi então que no meio da visita o avô lhe apresentou um dos seus grandes amigos o Sr. Bernardo, muito simpático o idoso desenvolveu uma grande e profunda amizade.

Uma das atividades desenvolvidas pela casa de repouso na véspera de natal, era que os idosos expressassem o que gostariam de ganhar de presente no natal. Quando chegou a vez de Bernardo a resposta surpreendeu a todos: “Bom, como não tive filhos, não tenho netos. Então… eu gostaria de ter um neto”. Prontamente o jovem Bernardo que estava do seu lado respondeu: “Eu te adoto, Bernardo!” 


Sr. Bernardo e Cabanes, o criador do projeto.

Adote um avô

Bernardo não só adotou o idoso, como depois disso começou a mobilizar algumas pessoas e visitar com mais frequência a instituição, deixando os dias de Bernardo e de outros idosos mais leves e alegres.

O que o jovem não esperava era a repercussão e proporção que sua atitude tomaria, pois  o projeto Adote um Avô, começou a ganhar centenas de voluntários em poucos meses.  Até que em 2014, o projeto já reunia mais de 650 “novos netos” que ofereceram mais de 12 mil horas de companhia a 325 idosos adotados em 21 cidades da Espanha e de Portugal.

Companhia e alegria aos idosos

Para o jornal El Mundo, Cabanes explicou que o objetivo do projeto é simplesmente levar companhia e alegria para os muitos idosos que vivem em asilos e não recebem a visita de nenhum familiar. “Tive a sorte de ser criado pelos meus avós e de aprender com eles valores preciosos. Ninguém merece estar só. E nos lares há muita solidão” afirmou Cabanes

O jovem disse que estar perto dos idosos é sempre uma oportunidade de aprender com toda a sua sabedoria e até mesmo com seus olhares que contam, tantas histórias

No Brasil

Aqui no Brasil, jovens católicos do interior do Paraná também perceberam que poderiam fazer algo para diminuir a solidão dos idosos de sua cidade.

Eles adotam um visual divertido com perucas, figurinos e nariz de palhaço, o grupo de mais de 40 voluntários, conhecido como Missão Trupe, faz uma vez por semana visitas a vovôs e vovós no Asilo São Vicente de Paulo, na cidade de Jacarezinho. “Nossa missão é sempre oferecer o amor e a alegria que às vezes faltam a eles nessa fase da vida”, afirma a coordenadora do grupo, missionária Raquel Theodoro.

Os “anjos”, como são conhecidos na cidade, promovem momentos de muita descontração e amizade com os idosos. “Durante nossas missões, eles são bem participativos, até cantam e dançam. Nós também paramos por uma hora para ouvir as histórias de cada um”, conta a coordenadora. “Em três anos de visitas, já percebemos muitas diferenças na qualidade de vida desses idosos”. Segundo Raquel, o próximo passo é expandir as fronteiras e chegar também às instituições de Curitiba, capital paranaense.

Iniciativas como o Adote um avô e a Missão Trupe estão inspirando cada vez mais pessoas a ter um olhar e uma postura de empatia e carinho para tantos idosos que estão solitários ao redor do mundo. Veja algumas fotos dos projetos:

Com informações:Sempre Família

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS