Enquanto os olhos do mundo estão na atual pandemia de COVID-19 , um grande problema que representa um risco para toda a humanidade está acontecendo aqui no Brasil. Aproveitadores estão desmatando a Amazônia em um ritimo acelerado.

No último mês de abril, quando os casos de coronavírus cresceram mais no mundo, a floresta amazônica também aumentou o desmatamento, segundo a BBC.

Segundo dados da agência brasileira de pesquisas espaciais, a área desmatada cresceu 64% em relação a abril de 2019. Nos primeiros 4 meses de 2020, houve aumento de 55% de ocupação de madeireiros e fazendeiros ilegais, segundo a agência citada pela BBC

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, seriam cerca de 405 quilômetros quadrados da Amazônia , que sofreram desmatamento este mês. Enquanto em 2019, no mesmo período, o território afetado era de 248 quilômetros quadrados.

Entre janeiro e abril deste ano, um total de 1.202 quilômetros quadrados foi perdido como resultado do desmatamento. Esse desmatamento rendeu duras críticas ao governo brasileiro.

Desde o início do surto de coronavírus no Brasil , os ativistas ambientais garantiram que o governo não prestou atenção a essa situação na Amazônia.

“A pandemia não ajudou porque aparentemente há menos agentes e madeireiros ilegais obviamente não se importam com o vírus em áreas remotas da Amazônia “ , disse Paulo Barreto , principal pesquisador do grupo conservador Imazon, sem fins lucrativos

O Brasil tem sido um dos países mais afetados pelo COVID-19 no mundo, com pelo menos 829 mil casos confirmados dessa doença e 41.900 mortes.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS