Todos nós conhecemos o mandamento “Amar ao próximo”. É aquele que quase todo mundo aprende na escola.

E é fácil entender como um conceito geral, no sentido de que devemos ser bons uns com os outros e tratar os membros que não são familiares com amor e cuidado.

Mas o que realmente significa o mandamento no cotidiano? Devo oferecer um abraço ao meu vizinho todas as manhãs da mesma forma que eu faço com meus filhos antes de irem à escola?

Acho que não. Mas existem maneiras práticas e sutis de sermos gentis. Nós apenas temos que procurar as oportunidades certas.

Felizmente, existem pessoas no mundo que já são exemplos. Claro, você já deve ter lido sobre pessoas que pagam o café de outro cliente, mas isso é apenas um vislumbre dos muitos contos anônimos de bondade que se desdobram a cada dia e que devem ser celebrados. Então, aqui estão algumas histórias inspiradoras, todas com atos humildes de amor e bondade.

Presente de aniversário inverso

“Eu ia ficar sozinha no meu aniversário, então juntei algumas notas de US$ 10 e dirigi até o centro da cidade com a intenção de doar o dinheiro para pessoas sem-teto. Estava chovendo, então não tive muita sorte. Decepcionada, comecei a voltar para o meu carro quando vi uma jovem chorando em um ponto de ônibus.
Ela estava no telefone com alguém dizendo que não sabia como ela iria comprar alimentos para sua família. Eu peguei o dinheiro do meu bolso e entreguei a ela. Minha bênção foi ver o rosto dela iluminado com alívio e alegria. Eu me afastei sabendo que eu ajudei alguém no momento certo e no lugar certo, da mesma forma como eu havia sido ajudada há muitos anos atrás”. – Angie Nuttle

Compartilhando música

“Enquanto eu trabalhava na estação de metrô da Times Square, um homem cego juntou-se a um grupo de transeuntes reunidos ao meu redor. O rosto do cego se iluminou com o som da minha música. Uma senhora da multidão, sem relação com o cego, viu sua alegria. Ela veio até mim, comprou um dos meus CDs, colocou o CD na mão do cego e disse: ‘Esta é a música que você está ouvindo agora. Isto é para você’. Pensar que, de uma pequena forma, minha música foi o ímpeto para um ato de bondade tão incrível, tão altruísta, entre dois estranhos – isso não tem preço!” – Natalia “Saw Lady” Paruz

Uma boa ação por uma boa ação

“Anos atrás, durante a minha segunda demissão em um período de dois anos (sendo mãe solteira), fiquei de pé diante do meu grupo de estudo da Bíblia e pedi ajuda em favor de outra mãe solteira que sofria de dor crônica debilitante e dificuldades financeiras. Perguntei se alguém poderia fazer uma doação para ajudá-la, e fico feliz em dizer que foi arrecadado muito dinheiro.
Para minha surpresa, na semana seguinte, recebi um cheque pelo correio no valor de US$ 1.500 de um casal que nunca conheci, com uma nota dizendo que eles ficaram tocados por eu ter solicitado ajuda para esta mulher necessitada, apesar das minhas próprias dificuldades. Eles não imaginam o quanto eu precisava daquele dinheiro”. – Mary Kaarto

Agradecendo uma banqueira

“Eu era mãe solteira há vários anos e tinha um orçamento muito apertado. Como eu não dirijo, eu carregava meus filhos em um carrinho de criança e caminhava até o supermercado, e voltava com os mantimentos compartilhando espaço no carrinho com meus filhos.

Leia Também: A menopausa não é colega – Por Hilda Lucas

Um dia, entrei no meu quintal e encontrei uma caixa cheia de mantimentos e itens essenciais. Perguntei aos meus amigos e todos negaram. Anos depois eu descobri que foi uma pessoa que trabalha no caixa do banco entre minha casa e o supermercado.
Ela me forneceu um maravilhoso jantar de Ação de Graças e algumas semanas de refeições, e nunca pediu um “obrigado” ou crédito por isso. Ela era uma doadora humilde, para quem eu sempre serei grata”. – Debora Dyess

Mãos livres para ajudar

“A loja onde eu faço compras possui um estacionamento inclinado, por isso eu sempre olho para ver se alguém precisa de ajuda. Quando estou sem as crianças, eu literalmente tenho mãos livres que podem ser úteis para outras pessoas.
Eu tento estar ciente daqueles ao meu redor ao invés de apenas me apressar em minha tarefa. Eu tento lembrar que daqui 20 anos posso ser eu que vou precisar de ajuda!”. – Carla Foote

Almoço para dois

“No mês passado, enquanto eu dirigia para St. Louis e estava parando para almoçar, eu vi um mendigo. Então eu comprei duas refeições – um queijo grelhado, maçã, batatas fritas, biscoito e água – e dei uma refeição para ele.
Antes mesmo de virar a esquina, vi que ele estava sentado sob uma árvore comendo a refeição que eu ofereci. Ele precisava claramente de uma boa refeição. A experiência me fez sentir como se eu tivesse feito uma bondade”. – Leah Gleason

Serviço de jantar

“No restaurante, eu e meu marido conhecemos um senhor. Ele estava na cidade para visitar sua mãe idosa. Ela estava em um lar de idosos. Ele disse que se preocupava com ela, pois ele vive fora do Estado. Eu realmente senti Deus pressionando meu coração para oferecer ajuda se ele precisasse disso.
Então, o meu lado prático me disse para não fazer isso. Mas, o lado de Deus venceu. Então entreguei um pedaço de papel com o meu número de telefone. Eu disse a ele que se alguma vez precisasse de alguém para olhar sua mãe, eu faria isso.
Ele começou a chorar. Eu não sentia que era uma grande coisa, mas era uma coisa enorme para ele. E fiquei muito feliz por ter ouvido o pedido de Deus naquele dia”. – Jamie Janosz

Ajudando os colegas de trabalho

“Um dos meus colegas de trabalho estava quebrado, sem dinheiro e falando sobre como ele não tinha comida em casa. Ao ouvir isso, usei meu horário de almoço e comprei mantimentos para ele e coloquei em seu carro. Eu nunca admiti que foi eu quem fez isso, mas foi ótimo. Eu também já passei por uma situação semelhante, então queria ajudar”. –
-Bonnie Muehleman
* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Fonte:Aleteia
Autor: Caryn Rivadeneira

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS