Estudos recentes sugerem que esse modo de alimentação pode oferecer, além da perda de gordura, também diversos benefícios à saúde, como a prevenção de doenças, aumento da imunidade e até maior longevidade.

Há diversas maneiras de se fazer esse tipo de jejum, sendo cada uma delas mais adequada a estilos de pessoas diferentes.

Veja aqui cinco maneiras mais comuns de fazer o jejum intermitente:

1. Jejum durante 12 horas por dia

As regras para essa forma são simples.

É preciso decidir e aderir a uma janela de jejum de 12 horas todos os dias.

Segundo pesquisadores, o jejum de 10 a 16 horas pode fazer com que o corpo transforme suas reservas de gordura em energia, o que libera cetonas (subprodutos do metabolismo das gorduras) na corrente sanguínea, que incentiva a perda de peso.

Este tipo de plano de jejum intermitente pode ser uma boa opção para iniciantes.

Isso ocorre porque a janela de jejum é relativamente pequena, já que muitas horas do jejum serão feitas durante o sono e a pessoa pode consumir o mesmo número de calorias por dia.

Veja este exemplo: uma pessoa pode optar por jejuar entre as 19h e as 7h da manhã.

É preciso apenas que o jantar termine antes das 19h e que o café da manhã seja feito depois das 7h.

2. Jejum por 16 horas

O jejum de 16 horas por dia, deixando uma janela alimentar de 8 horas, é chamado de método 16/8 ou dieta de Leangains.

Durante a dieta 16/8, os homens jejuam durante 16 horas por dia e as mulheres jejuam durante 14 horas.

Esse tipo de jejum intermitente pode ser ideal para alguém que já tenha experimentado o jejum de 12 horas, mas não viu nenhum benefício.

Nesse jejum, as pessoas geralmente terminam a refeição da noite às 20h, pulam o café da manhã no dia seguinte e voltam a comer apenas depois do meio dia.

3. Jejum por dois dias por semana

As pessoas que seguem a dieta 5/2 (ou dieta rápida) comem quantidades padrão de alimentos saudáveis por cinco dias e reduzem a ingestão de calorias nos outros dois dias.

Durante os dois dias de jejum, os homens geralmente consomem 600 calorias e as mulheres, 500 calorias.

Normalmente, as pessoas separam seus dias de jejum na semana.

Por exemplo, elas jejuam na segunda e quinta-feira e comem normalmente nos outros dias.

Mas deve haver pelo menos um dia de não jejum entre os dias de jejum.

4. Dia alternativo de jejum

Existem algumas variações do plano de jejum alternativo, que envolve praticar o jejum a cada dois dias.

Para algumas pessoas, o jejum em dias alternados significa eliminar completamente alimentos sólidos em dias de jejum, enquanto outras pessoas se permitem ingerir até 500 calorias.

Essa é uma forma extrema de jejum intermitente, e pode não ser adequada para iniciantes ou para aqueles com certas condições médicas.

Também pode ser difícil manter esse tipo de jejum a longo prazo.

5. Jejum semanal de 24 horas

Jejuar completamente por um ou dois dias por semana, método conhecido como a dieta Eat-Stop-Eat, significa não comer nada durante 24 horas seguidas.

Muitas pessoas jejuam do café da manhã até o café da manhã do dia seguinte ou do almoço até o almoço do dia seguinte.

Neste modelo de jejum, é permitido tomar água, chá e outras bebidas sem calorias.

Nos dias sem jejum, as pessoas devem retornar aos padrões normais de alimentação.

Comer dessa maneira reduz a ingestão total de calorias, mas não limita os alimentos específicos consumidos.

Um jejum de 24 horas pode ser desafiador e pode causar fadiga, dores de cabeça ou irritabilidade.

Muitas pessoas percebem que esses efeitos se tornam menos extremos ao longo do tempo, à medida que o corpo se ajusta a esse novo padrão de alimentação.

Com informações:Cura Pela Natureza

RECOMENDAMOS