Fundação Cottman é uma organização que luta contra a violência doméstica, o tráfico de pessoas, o trabalho infantil e a água potável, entre outros. Junto com eles, a ONG Love Water Organization trabalhou duro desta vez para levar alegria a um pequeno lugar em Uganda.

O pequeno povoado recebeu água limpa pela primeira vez e seus 500 habitantes festejaram com grande alegria, molhando as mãos e bebendo bastante água. É uma alegria genuína, que nos lembra a importância das pequenas coisas, que muitas vezes não são apreciadas.

 

É como se naquele pequeno poço tivesse sido encontrado ouro. Os habitantes da aldeia de Namwiwa poderão beber água sem se preocupar em caminhar quilômetros, sem duvidar de sua pureza e na quantidade que desejam.

A água é um bem cada vez mais precioso na Terra, mas enquanto em alguns lugares há abundância, em outros é escassa. O que para nós pode ser básico, para muitas aldeias na África é um verdadeiro desafio.

Eles comemoraram com muitos sorrisos, molhando as mãos e bebendo como se não houvesse amanhã. Eles merecem, porque muitos deles nunca beberam um copo de água limpa na vida.

Graças ao enorme trabalho das duas organizações, foi possível construir um poço que abasteceria todas as famílias.

Segundo dados da Carta de Pesquisa Ambiental , sob o solo de Uganda e de outros países africanos existe uma enorme reserva de água subterrânea, mas infelizmente não tem sido trabalhada por falta de recursos.

E aqui está! A alegria que a água limpa pode trazer quando as pessoas se reúnem para arrecadar fundos para apoiar as equipes locais e a comunidade local e fornecer o que todos deveriam ter: água limpa.–The Cottman Foundation destacada em seu Facebook–

Muitos recursos foram arrecadados para este grande trabalho, por meio de doações e diversas contribuições anônimas, que podem ser feitas diretamente com a organização e em seu site.

Proporcionar alegria é extremamente gratificante, especialmente quando se trata de comunidades historicamente desprotegidas e de uma mercadoria tão preciosa quanto a água.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

RECOMENDAMOS