Por Ignacia Godoy

Um exemplo a seguir para todos os pais.

Brad Kearns é um pai comum. Ele tem um trabalho como todos, uma esposa e dois filhos lindos. Sua esposa Sarah optou por ficar em casa cuidando dos dois filhos.

Kearns e a esposa foram recentemente em um casamento, e uma crítica direcionada à esposa o revoltou, ele então resolveu relatar o caso no facebook e o post bombou nas redes sociais.

Entenda o Caso

Certo dia foram a um casamento e dividiram uma mesa com outra família, até então desconhecida. No início a conversa fluiu bem, até que perguntas um tanto desnecessárias foram feitas. “Bem, o que você faz da vida?”, foi a pergunta, quando na verdade o real sentido dela era “Quem é o mais rico?”

Paciente, Brad explicou o que ele e Sarah faziam. Assim que terminou, o homem que estava na mesa olhou imediatamente para Sarah: “Ah, então você fica em casa e cuida das crianças?”

Brad então fez esse desabafo poderoso em seu Facebook sobre o caso e diz estar muito orgulhoso de Sarah. “Estou muito orgulhoso dela e de tudo o que aconteceu que nos trouxe muito mais reconhecimento e presentes do que esse idiota nunca entenderá. Mas de alguma forma ele conseguiu julgar antes de perguntar. Eu amo que ela queira aproveitar este momento para cuidar dos nossos belos filhos. Ela nunca vai ter esse tempo novamente”. Sara tem profissão ela atuou no serviço de emergência por 7 anos.

“Se houvesse a oportunidade, eu desistiria do meu emprego amanhã mesmo e iria criar meus filhos sendo o melhor pai que eu poderia ser.”, completa Brad. Ele ainda deixa um recado para que não julguem e que deixem cada um viver da forma que acha melhor.

É realmente emocionante e corajoso para este pai ousar confrontar as pessoas com estereótipos como esses. Espero que haja mais pessoas como Brad no mundo.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS