Na vida selvagem você pode encontrar qualquer tipo de animais de amizade. Alguns são atípico, porque eles são geralmente considerados inimigos naturais, tais como gatos e cães . No entanto, este par peludo provou que podem ser melhores amigos depois de serem abandonados .

É sobre um cachorrinho e um gato que começaram a ser vistos perambulando pelas ruas de uma comunidade na Coréia e os vizinhos perceberam que não eram animais vadios típicos.

O cão estava triste, sem saber para onde  ir ou o que comer, porque era uma animalzinho de estimação e não estava acostumado com a rua.

Enquanto isso, nas mesmas condições estava um gato laranja, fugindo de quem se aproximasse. Quando os dois se conheceram, eles se tornaram melhores amigos e se apoiaram nesses tempos adversos. Desde então eles sempre estiveram juntos, demonstram carinho e se ajudam.

“O gato se tornou o melhor amigo e o anjo de um cachorro abandonado que procura sua família e espera no mesmo lugar o dia todo”, relatou o canal do YouTube Kritter Klub , veículo de comunicação que compartilhou a história.

Como nenhum dos dois está acostumado a esse tipo de sobrevivência, eles aprenderam um com o outro para sobreviver. E é que, infelizmente, esses bichinhos pertenciam a uma família de avós que tiveram que se mudar sem poder levá-los consigo. Desde então, a comunidade também começou a ajudá-los com comida e abrigo.

“O cachorro e o gato brincam o tempo todo. Além disso, eles dormem juntos para se manterem aquecidos durante a noite. Colocamos uma colcha que eles usam como cama e damos comida ”, disse um vizinho.

“Os animais foram criados por alguns idosos, mas eles os abandonaram porque foram transferidos para um centro de acolhimento de idosos”, acrescentou. Animais não eram permitidos neste centro médico , então eles foram deixados na rua.

O cão ainda não se conforma com a desistência e espera reencontrar os antigos donos, por isso fica na entrada do prédio 103 , onde morava, esperando o retorno da família. O gato o acompanha para que ele não espere sozinho.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS