Você já ouviu falar em onicomicose?

É uma infecção causada por fungos que se alimentam da queratina, proteína que forma a maior parte das unhas. As dos pés são as mais afetadas por enfrentarem ambientes úmidos, escuros e quentes com maior frequência do que as das mãos.

Essa infecção provoca dor e inchaço do dedo do pé, além de amarelamento, espessamento e desintegração da unha.

O Fungo

O fungo da unha pode ser resultado de pH anormal da pele, exposição contínua à umidade, uso de meias sintéticas, comprometimento do sistema imunológico, acúmulo de suor nos sapatos, falta de higiene dos pés ou circulação fraca, como a causada pelo diabetes.

Os tratamentos tradicionais incluem soluções tópicas, medicamentos antifúngicos orais e, em alguns casos, remoção cirúrgica da unha.

Mas o ruim é que os efeitos colaterais desses medicamentos podem gerar problemas respiratórios, inchaço da boca ou da face, urticária, erupções cutâneas, bolhas, dores de cabeça, tontura, náuseas, perda de apetite, danos ao fígado, ganho de peso, fadiga, problemas cardíacos, febre, diarreia e mais dor – tudo apenas para se livrar do fungo em suas unhas dos pés.

Tratamento

A boa notícia é que é possível tratar a onicomicose por meio de remédios caseiros, usando óleos naturais e sucos de frutas – que não apresentam nenhum efeito colateral (supondo que você não seja alérgico a eles).

Trouxemos uma lista de 5 remédios caseiros para combater a micose de unha (onicomicose):

1. Vinagre de maçã

Um dos melhores remédios para a onicomicose, o vinagre de maçã pode ser usado topicamente, internamente, ou ambos.

Modo de preparo:

Misture uma parte de vinagre, uma parte de sal de Epsom (composto mineral constituído por magnésio e sulfato) com seis partes de água quente.

Deixe a água esfriar, mas ao ponto que ela ainda esteja quente ao toque e não tão quente a ponto de danificar sua pele.

Como usar: 

Mergulhe os pés nessa solução até duas vezes por dia durante pelo menos trinta minutos para matar os fungos.

2. Óleo essencial de tea tree

Por sua ação antisséptica e fungicida, o óleo essencial de tea tree é um ótimo remédio para onicomicose.

Como usar: 

Limpe a região em torno da infecção com álcool. Em seguida aplique óleo diretamente nas unhas afetadas.

Deixe de molho por cerca de dez minutos e esfregue suavemente a unha com uma escova de cerdas macias.

Ao aplicar o óleo essencial de tea tree diretamente na pele, misture com óleo de oliva ou de amêndoa.

Repita diariamente até que a nova unha saudável cresça completamente e, em seguida, continue o tratamento por mais duas a três semanas para evitar o ressurgimento do problema.

3. Bicarbonato de sódio e bórax

O bicarbonato é alcalino e impede que o fungo se espalhe criando um ambiente inabitável para ele.

O bórax é um mineral natural que também é um poderoso fungicida.

Modo de preparo: 

Misture partes iguais de bórax em pó e bicarbonato de sódio com água suficiente para formar uma pasta.

Molhe os pés e esfregue suavemente a mistura nas unhas infectadas.

Faça isso duas vezes ao dia e continue por pelo menos duas semanas depois que o fungo acabar.

4. Óleo de coco

O ácido caprílico, um dos ácidos graxos de cadeia média no óleo de coco, tem a capacidade de penetrar na parede celular durável da cândida e outros fungos.

Modo de usar:

Aplique uma fina camada de óleo de coco nas áreas infectadas e deixe-a de molho por pelo menos quinze minutos.

O óleo de coco é ótimo para a saúde da pele, por isso não há limite para a frequência com que você pode usar esse tratamento.

5.Probióticos

Um desequilíbrio de microflora saudável do corpo também pode ser a causa do crescimento excessivo de fungos e da onicomicose.

As bactérias intestinais saudáveis impedem o crescimento e disseminação de fungos, parasitas e outros micróbios.

Por isso, consuma suplementos probióticos.

Certifique-se, porém, de que o seu suplemento não contém açúcar, pois este ingrediente alimenta os fungos.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Com informações: Cura pela Natureza

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS