A vida dá muitas voltas, diz o dito popular. Este homem morou nas ruas por mais de um ano, mesmo assim quis se levantar e hoje é um empresário bem-sucedido, e dá emprego para 50 funcionários na Praia Grande, litoral Sul de São Paulo.

Conheça a história de superação e vitória de Jefferson Renato Correa, de 46 anos.

Nasceu em Marília, SP, e morou nos bairros Cota, em Cubatão quando tinha apenas 1 ano. Morou com sua mãe e irmãos em uma área de muito risco no alto da Serra do Mar até os 7 anos.

A fuga de casa

Com 11 anos, em Santos, guardava carros nas ruas e limpava túmulos em um cemitério para ganhar uns trocados e ajudar em casa.

Aos 16 anos resolveu fugir de casa pois passava por muitas dificuldades junto à sua família.
Jefferson sempre sonhou em ter uma vida mais confortável, mesmo assim, foi morar na orla da praia de Santos, e ali teve que enfrentar muito medo, afinal ainda era um adolescente e ficava exposto a todos os riscos e perigos da noite santista.

Ele confessou que se sustentava com poucos trocados que ganhava: “Passei o Natal na rua, uma das coisas mais tristes e que me marcou”, disse em entrevista ao G1.

 

A virada de mesa

Com 17 anos concluiu que levava jeito para o mundo dos negócios, pois num certo dia, recebeu para-sóis de veículo, que deveriam ser distribuídos em uma ação de marketing de uma empresa de bebidas.

Ele oferecia estes objetos para quem guardasse o carro com ele.

Nesta época, sua mãe o localizou nas ruas, e conseguiu fugir e trabalhar em um quiosque de noite e guardava os carros durante a manhã. O que arrecadava só dava para comprar alimentos e roupas.

“Comprava roupas, lavava no chuveiro da praia, pendurava nas árvores. Foi difícil, mas hoje vejo que foi a melhor coisa que teve na minha vida”, afirmou.

Logo ele conseguiu trabalho em duas empresas, assim, saiu das ruas e alugou um pequeno espaço para morar e também ajudava sua mãe.

Não demorou muito e Jefferson virou sócio de uma barraca de lanches, concluiu os estudos que tinha abandonado na época da adolescência e logo teve sua primeira filha ( que hoje tem 25 anos de idade).

Jefferson usa a própria história para inspirar jovens – Foto: arquivo pessoal

Dono de franquia

Sua vida profissional foi uma verdadeira escalada, trabalhou como vendedor em uma fábrica de chocolates, fábrica de sorvetes, bebidas, aí foi vender carros e acabou indo para o ramo de serviços de telefonia.

Com o início da pandemia em 2020, migrou para o ramo dos cartões de alimentação. Acabou virando sócio de uma empresa que vendia equipamentos para centrais telefônicas.

Em 2021, mesmo com as restrições da pandemia, comprou três unidades de uma franquia de açaí e continua planejando ter mais negócios.

Em suas empresas ele emprega cerca de 50 funcionários e sempre diz que gosta de “dar uma chance a alguém” pois acha isto muito importante. “Quando eu falo nos processos seletivos, digo que estou contratando um atendente, mas quero um futuro empreendedor, um grande profissional. Tento incentivá-los a crescer”, confessa.

Desta maneira, Jefferson usa a sua história de vida para incentivar e inspirar os jovens candidatos.

“Fiz isso sozinho. Hoje eu tenho condição de dar um lugar bacana para minha mãe morar, ver meus filhos direcionados. Eu vivia num mundo tão restrito que não pensava em ter profissão. O que eu penso hoje, quando eu emprego, é em poder contribuir”, afirmou.

Jefferson tem hoje uma franquia de açaí em Praia Grande – Foto: arquivo pessoal

Com informações: G1

RECOMENDAMOS