O infarto silencioso na mulher é caracterizado pelo desenvolvimento de um ataque cardíaco, mas sem a presença dos sintomas clássicos, como a presença de uma dor muito forte no peito, em forma de aperto, que surge na região do coração mas que irradia para o braço, maxilar ou estômago.

O infarto acaba sendo mas letal e perigoso na mulher, a fim de evitar que isso aconteça, compartilharemos os sintomas do pré-infarto.

Apesar dessa fase que antecede o infarto ser menos perigosa, é um sinal importante de que o corpo pede socorro.

O pré-infarto acontece quando o músculo cardíaco, miocárdio, está funcionando mal. O resultado disso é o sangue chegando com dificuldades até o coração, o que causa dores insuportáveis no peito.

Ele é o aviso de que um problema maior está prestes a acontecer e geralmente ocorre até 30 dias antes do infarto.

Geralmente os sintomas são:

– Tonturas
– Dores intensas nos músculos, costas, braços, peito e parte do rosto
– Vontade de vomitar
– Cansaço e fadiga anormal
– Ansiedade
– Transpiração excessiva

O pré-infarto no sexo feminino

No entanto, entre as mulheres, os sintomas do pré-infarto costumam ser menos perceptíveis. Mas enjoos, náuseas e o aumento da ansiedade são frequentes.

O problema é que esses sintomas nos levam a confundir o problema com outros menos graves. Por isso, não vacile: percebendo ansiedade ou náuseas frequentes, procure imediatamente um médico.

O que fazer em caso de infarto

O que se deve fazer durante uma possível situação de ataque cardíaco é acalmar a mulher e chamar o SAMU imediatamente, ligando para o número 192, pois, mesmo produzindo sintomas leves, o infarto na mulher também é muito grave e pode matar em menos de 5 minutos. Além disso deve-se:

  • Manter a calma;
  • Afrouxar as roupas;
  • Ficar sentada recostada no sofá, cadeira ou cama.

Lembre-se: O tempo faz muita diferença em um episódio de infarto – quanto mais rápido o atendimento, maiores as chances.

A prevenção

A prevenção do problema pode ser feita de forma natural, como:

– Consumo de alimentos vasodilatadores: eles ajudam cumprir a função de relaxar as paredes dos vasos sanguíneos, regulando a pressão arterial e contribuindo para o sangue fluir corretamente.

Portanto, invista no alho, chocolate amargo, cebola, beterraba e tantos outros excelentes alimentos.

– Dieta rigorosa: tenha uma alimentação saudável e equilibrada. Corte os alimentos industrializados e artificiais da dieta.

Acrescente frutas frescas e vegetais, além de cereais integrais, peixes e outros alimentos saudáveis.

– Consuma suplementos-chave: óleo de peixe, coenzima Q10, vitamina D e magnésio são excepcionais quando o assunto é doença no coração. Converse com seu médico ou nutricionista sobre eles.

– Pratique exercício: faça isso pelo menos duas vezes por semana. Ande a pé ou de bicicleta, atividades como essas melhoram a circulação do sangue.

Informações:Cura Pela Natureza

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS