A doença de Alzheimer é uma enfermidade que, sem dúvida, causa medo. A ideia de perder a razão e alienar-se completamente com o passar do tempo é assustadora e, mais ainda, se levarmos em conta que até bem recentemente não havia nada que pudéssemos fazer para prevenir ou retardar a progressão da doença, que é a forma mais comum de demência.

No entanto, diversas pesquisas encontraram muitos fatores que podem aumentar ou diminuir o risco do mal de Alzheimer. Nós coletamos as melhores dicas para ajudar você a reduzir as chances de desenvolver essa enfermidade:

1. Verifique seus tornozelos

Má circulação nos pés é um sinal de problema no cérebro, que pode ser detectado com um simples teste cognitivo. Além disso, esta condição indica que você tem mais possibilidade de sofrer um acidente vascular cerebral ou apresentar demência em desenvolvimento.

A teoria diz que as condições dos vasos sangüíneos são as mesmas em todo o corpo. O nível de entupimento das artérias e o fluxo de sangue para os pés pode indicar aterosclerose nos vasos sanguíneos cerebrais.

Peça ao seu médico para lhe prescrever um exame do ITB – índice tornozelo-braquial, que consiste de um dispositivo de ultra-som e um medidor de pressão que irá comparar a pressão arterial do tornozelo com o braço. Para sanar qualquer deficiência, certamente o médico irá aconselhá-lo a fazer atividade física e mudar sua dieta ou medicação.

2. Coma mais alimentos com propriedades antioxidantes

Muitos alimentos fornecem ao seu cérebro substâncias antioxidantes que ajudam a retardar a degeneração da memória e prevenir a doença de Alzheimer. Em geral, todas as frutas e legumes são bons, mas as melhores para este caso são framboesas pretas, sabugueiro, groselha e amoras.

3. Tenha cuidado com as gorduras ruins

O tipo de gordura que você come altera o funcionamento do seu cérebro para o bem ou para o mal. Evite gorduras saturadas, pois elas causam sérios danos às células do cérebro e prejudicam seu funcionamento. Substitua esses produtos por alimentos com baixo teor de gordura.

4. Trabalhe o cérebro constantemente

Entre os 30 e 40 anos, o cérebro começa a encolher, e o processo de aprendizagem torna-se mais difícil. Atualmente, entretanto, os cientistas acreditam que o tamanho do cérebro pode ser aumentado através da aprendizagem. O estudo, o contato com coisas novas e a expansão do seu círculo de amizades podem dar ao cérebro o estímulo que você precisa.como se prevenir contra o alzheimer

5. Permita-se comer chocolate

O cacau, principal componente do chocolate, contém uma enorme quantidade de antioxidantes chamados flavonoides, que, por sua vez, têm excelentes propriedades para a proteção do coração e do cérebro. O chocolate quente com leite, por exemplo, aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro.

O cacau em pó contém duas vezes mais flavonoides do que o chocolate amargo, que, por sua vez, tem o dobro da quantidade de flavonoides do chocolate com leite. Por outro lado, a porcentagem deste composto no chocolate branco é nula. E prefira a versão amarga, pois tem muito mais qualidades. Saiba mais clicando aqui.

6. Presença de estrogênio

68% dos pacientes que sofrem de doença de Alzheimer são mulheres. Provavelmente, porque, quando atingem os 50 anos, começam a perder a proteção do estrogênio, que é um hormônio que estimula a memória.

A menos que o médico desaconselhe, as mulheres devem começar a tomar estrogênio logo que começa a menopausa. A ingestão tardia de hormônios poderá causar demência e AVC (acidente vascular cerebral).

7. Aumente o colesterol bom

É sabido que ter altos níveis de bom colesterol no sangue protege contra doenças cardíacas. Os pesquisadores dizem que o bom colesterol ajuda a destruir as substâncias que deterioram as células cerebrais e funcionam como um agente antioxidante, reduzindo os danos cerebrais.

Leia mais: Depressão: menos medicamentos, mais espiritualidade e exercícios, diz psiquiatra-Dr Jorge Sauber

8. Pesquise alguma coisa no Google

Fazer uma pesquisa na Internet pode estimular o cérebro mais do que ler um livro. Um exame de ressonância magnética mostrou que pessoas que usam a internet diariamente têm duas vezes mais atividade cerebral do que aqueles que quase não a usam (lembre-se que os extremos nunca são bons).

Então, entre na rede mundial para procurar informações, jogos, coisas para comprar, travar novos conhecimento etc. Ainda que não se saiba o quanto isso beneficia o cérebro, é melhor do que ser um internauta passivo. E se você quer se tornar um especialista em busca no Google, veja diversas dicas aqui.

09. Diga “sim” ao café

O café começa a ser conhecido por seus benefícios para o cérebro. Suas propriedades anti-inflamatórias ajudam a bloquear os efeitos negativos do colesterol no cérebro e reduzir o risco de sofrer depressão, diabetes, e acidentes vasculares-verebrais que provocam demência.

Também é rico em antioxidantes e cafeína, que ajudam a impedir a morte dos neurônios. Para a maioria das pessoas, a ingestão diária de duas a quatro xícaras de café não é prejudicial; ao contrário, pode ser benéfica. E se esta já é a sua bebida preferida, faça um teste interativo dos seus conhecimentos sobre o café clicando aqui.

10. Fique alerta para os perigos da perda de peso

Após os 60 anos, uma perda de peso inexplicada pode ser um sinal da doença de Alzheimer. Uma pesquisa mostrou que pessoas que sofrem desta doença começaram a perder peso até 10 anos antes de ser diagnosticada demência.

Entre mulheres de peso igual, as que desenvolveram demência foram emagrecendo lentamente ao longo de três décadas e, quando diagnosticadas, pesavam em média 6 quilos menos do que mulheres que não apresentavam doença de Alzheimer. Converse com seu médico sobre perda de peso inexplicada após os 60 anos.

11. Reconheça os sinais de alerta precoces

A perda de memória não é o primeiro sinal. Você pode começar a notar um declínio na percepção de profundidade, por exemplo: quando falhar ao tentar pegar um copo d’água ou se equivocar ao calcular a distância ao atravessar uma rua. Montar um quebra-cabeças ou ler um mapa podem deixar você confuso.

A perda do olfato é outro sinal precoce, bem como perguntar a mesma coisa repetidamente, ou colocar objetos em lugares estranhos (como guardar as chaves no refrigerador). Preste atenção, pois quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as possibilidades de êxito no tratamento da doença.

12. Beba vinho

Beber um copo de vinho todos os dias pode ajudar a retardar a demência. O alto teor de antioxidantes nesta bebida ajuda a manter sua mente em boas condições. Alguns antioxidantes têm ação relaxante nas artérias, causam a dilatação dos vasos sanguíneos, aumentando a circulação, e estimulam assim o desempenho cognitivo.

13. Dieta mediterrânea

Uma dieta mediterrânea, não importa onde você mora, pode ser benéfica em casos de perturbações de memória e demência. Vários estudos têm mostrado que os alimentos dos gregos e os italianos são ótimos para o cérebro.

Siga uma dieta rica em vegetais folhudos, peixe, frutas, nozes, legumes, azeite de oliva e um pouco de vinho, que irão lhe fornecer vários antioxidantes que atrasarão a deterioração do cérebro. Para saber mais sobre essa maravilhosa e saborosa alimentação, clique aqui.

14. Durma bem

A falta de sono é tóxica para as células do cérebro. O sono tem poderes surpreendentes para proteger seu cérebro contra perda de memória e Alzheimer. É um remédio maravilhoso que ajuda a manipular os níveis da temida toxina peptídeo beta-amilóide no cérebro, uma das principais instigadoras da doença de Alzheimer.

Pesquisas constataram também que o hábito de dormir uma média de cinco horas ou menos por noite está ligado a aumentos perigosos da gordura abdominal visceral, que pode causar diabetes e obesidade, e que pode levar ao Alzheimer. Deve-se fazer sestas e procurar tratamento para distúrbios do sono. Para saber mais sobre os perigos de dormir mal, clique aqui.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Com informações: Tudo por Email

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS