Uma nova investigação descobriu que andar a um ritmo mais rápido pode ajudar os indivíduos a viver mais anos.

Os dados, publicados no British Journal of Sports Medicine, são resultado da análise da informação de mais de 50 mil adultos residentes no Reino Unido. O grupo foi monitorizado durante cerca de nove anos.

De acordo com as conclusões agora tornadas públicas, aqueles que andam a um ritmo elevado e médio apresentam um risco de mortalidade 20% inferior àquele associado aos indivíduos que caminham devagar.

Apesar de a investigação não ter provado causa-efeito, a equipa de pesquisa sugere que a necessidade de andar rápido acaba por fortalecer o coração.

Adicionalmente, a tendência para caminhar a velocidades superiores pode ainda estar relacionada com o nível de saúde, fitness e capacidade física de cada um – todos fatores igualmente preditivos de uma taxa de mortalidade mais reduzida.

“Em suma, aumentar a velocidade da passada pode ser uma boa técnica para tornar o caminhar uma ferramenta que ajuda o coração”, referiu Emmanuel Stamakis, professor de atividade física, estilo de vida e saúde populacional na Universidade de Sidney, à TIME.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Fonte:Coruja Prof.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS