Digamos que tarde, mas finalmente a humanidade está começando a se preocupar em tentar parar de causar tantos danos ao planeta e começou a procurar há alguns anos encontrar soluções ecológicas para seus hábitos cotidianos.

Não é nenhum segredo, usamos plástico para tudo, porém não temos hábito de reciclagem. Recentemente, alguns paises começaram a se educar e criar um um pouco de consciência.

Canudos

Um dos elementos mais criticados e que causam a morte de muitas espécies são os canudos, ele levam até 200 anos para se decompor totalmente.

A Yeonjigonji é uma empresa sul-coreana criou canudos biodegradáveis ​​comestíveis, criados a partir do arroz e da tapioca. De acordo com dados oficiais, sabe-se que somente na Coréia do Sul pelo menos 2.500 milhões de canudos são usados a cada ano, então apenas com uma boa comercialização no país começaria a criar um impacto significativo.

O problema é que como tudo que é saudável, renovável, ou biodegradável tem seu preço. Para suprir a demanda será necessário produzir 500 milhões de unidades por mês, e o seu custo é 6 vezes maior que o plástico, um aspecto que não atrai muitos as lanchonetes e restaurantes do país.

Os canudos são feitos com arroz vietnamita, que é menos pegajoso do que o da Coreia, o que também gera um aumento no preço. Eles são compostos de 70% de farinha de arroz 30% de pó de tapioca. Eles são mais duros do que o plástico e, embora tenham um cheiro especial, não modificam o sabor das bebidas.

Distribuição

Até o momento eles só estão sendo distribuidos para pequenas lojas na Coréia do Sul, mas já têm contratos de exportação para países como Cingapura e Canadá.

Até agora este é o único material que produzem, mas também aspiram a criar copos, garfos e todo tipo de utensílios.

Texto originalmente publicado no UPSOCL, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS