Em parceria com outras universidades, com a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e com o Ministério da Saúde (MS), a UERJ criou um projeto de ações, controle e enfrentamento da obesidade. A iniciativa pretende pesquisar e analisar as condições em diversas regiões do estado do Rio de Janeiro.

Além de auxiliar na formação de profissionais de saúde da Atenção Básica e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio de cursos presenciais e à distância, existe um observatório de obesidade com foco em pesquisas sobre o tema.

O curso de qualificação profissional possui dois anos de duração. No momento, estão disponíveis 816 vagas e aos participantes também é disponibilizado um observatório virtual, com textos e matérias da área.

Ao término, há emissão de certificado de extensão. Pensando nos resultados futuros, espera-se que os novos profissionais possam contribuir, ainda mais, para reduzir o quadro de obesidade. Dos 34 municípios a serem atendidos, 28 já possuem pessoas inscritas.

“As ações são importantes para uma relação compreensiva entre o sistema de saúde e questões individuais das pessoas com obesidade. Elas são capazes de integrar aspectos sociais, culturais, grau de escolaridade e dificuldades particulares, como discriminação e preconceito”, avalia Luciana Maria Cerqueira Castro, coordenadora do projeto e professora do Instituto de Nutrição da UERJ (NUT).

Via:UERJ

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS