Eva Todor morreu neste domingo (10) aos 98 anos, no Rio de Janeiro em decorrência de uma pneumonia. A informação foi confirmada a UOL pela sobrinha da atriz.

Eva também sofria de Parkinson e, segundo fontes próximas a atriz, apresentou complicações da doença durante o ano todo. O Parkinson é uma doença progressiva do sistema neurológico que afeta principalmente o cérebro.

“Ela estava em casa e ainda estamos providenciando o velório e enterro. Está sendo muito difícil”, afirmou Erica Todor. O que se sabe até o momento é que o velório vai acontecer na segunda-feira no Teatro Municipal do Rio.

O último trabalho dela na televisão foi como a personagem Dália, em “Salve Jorge”, de Gloria Perez, em 2013. Ela era viúva e não tinhas filhos.

Húngara, a atriz Eva Fodor Nolding, ou simplesmente Eva Todor, começou sua carreira muito precoce como bailarina.

Aos 4 anos, ela foi matriculada em aulas de balé clássico na ópera Real de seu país. Era de origem judia, junto com a família migrou para o Brasil ainda na infância, onde continuou praticando dança.


Com 9 anos, Eva Todor já tinha se apresentado no Teatro Municipal de São Paulo. “Eu não decidi ser atriz, decidiram por mim.” Os pais húngaros, achavam que a educação sempre estava ligada a arte, relembrou Eva Todor em entrevista ao projeto Memória Globo.

Ao site Memória Globo, ela faz a seguinte reflexão: “Minha vida foi tranquila, limpa, muito transparente em todos os sentidos. Peço licença para ser pretensiosa, mas podem verificar, podem pesquisar, e vão saber o que estou falando.

Clique na foto e assista a entrevista dada ao site Memória Globo

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS