As irmãs gêmeas Yaci e Yara Sá, servem de inspiração desde muito antes de se tornarem modelos e conquistarem o mundo da moda.

Elas são filhas da agente penitenciaria e costureira Maria Santana, são de origem quilombola da região de Viana, São Luis do Maranhão. As irmãs tiveram uma infância pobre e desde de cedo aprenderam que teriam que lutar contra a dura realidade do que é ser mulher negra no Brasil.

Yaci e Yara, foram a primeira geração a se formar em uma faculdade, mesmo antes de sequer pensarem em trabalhar como modelos.

Contrariando a lógica

As irmãs contrariam uma lógica que é quase absoluta no mundo da moda, no qual desde a adolescência uma modelo começa a trabalhar, elas só começaram a modelar após estarem formadas em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Maranhão. Só após os 30 anos foi que realmente começaram a se dedicar, após ouvirem que deveriam tentar a carreira, então decidiram se arriscar e deram os primeiros passos no mundo da moda.

Segundo as irmãs, é justamente a origem quilombola que lhes deu os traços fortes e beleza da cor de suas peles, assim como a força para hoje se destacarem como modelos na passarela, nas revistas, e também para a questão da representatividade na indústria.

Marie Claire

Em setembro de 2019, Yaci e Yara estamparam sua primeira capa, para a conceituada revista Marie Claire na qual, além de mostrar coleções internacionais que chegaram ao Brasil, as duas conversaram sobre a representatividade e suas trajetórias de vida como modelos.

Feministas, as irmãs têm nas escritoras Djamila Ribeiro e Chimananda Ngozi Adichie, assim como na ex-primeira dama dos EUA, Michelle Obama, referências para suas lutas, como mulheres negras, pela força, a elegância, o talento, que as duas agora também exibem nas passarelas e revistas do mundo.

Com informações:Razões para Acreditar

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS