Milhares de pessoas protestaram na capital das Ilhas Maurício, Port Louis, no sábado, pedindo uma investigação sobre um derramamento de óleo de um navio japonês e a morte de pelo menos 40 golfinhos encontrados perto do local.

Ambientalistas também pediram uma investigação para saber se os golfinhos morreram como resultado do derramamento, causado quando o graneleiro Wakashio atingiu um recife de coral no mês passado.

Um manifestante segurou uma faixa com um golfinho coberto de óleo que dizia “nossas vidas são importantes” e outro segurou uma pedindo a renúncia do governo. Bandeiras das Ilhas Maurício foram hasteadas na praça lotada da Catedral de St. Louis.

Fabiola Monty, uma cientista ambiental, disse: “Não confiamos no governo e nas informações diluídas que eles nos têm fornecido em relação à gestão e às respostas ao derramamento de óleo”.

O governo disse que fará autópsias em todos os golfinhos e criou uma comissão para investigar o vazamento. Duas investigações estão sendo realizadas: uma pela polícia sobre as responsabilidades da tripulação e outra por um alto funcionário do ministério da navegação sobre o que aconteceu com o navio.

Os veterinários até agora examinaram apenas duas das carcaças dos golfinhos, que apresentavam sinais de ferimentos, mas nenhum vestígio de óleo em seus corpos, de acordo com os resultados da autópsia preliminar. A autópsia dos dois primeiros foi conduzida pelo Albion Fisheries Research Center, administrado pelo governo.

Os resultados da autópsia em 25 golfinhos que foram levados para a costa na quarta e quinta-feira são esperados nos próximos dias, de acordo com Jasvin Sok Appadu do ministério da pesca.`

Um grupo ambiental local, Eco-Sud, que participou do protesto de sábado, disse em um comunicado na sexta-feira que representantes da sociedade civil deveriam estar presentes durante as autópsias e pediu uma segunda opinião de especialistas independentes.

Texto originalmente publicado no The Guardian , livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS