Danúbia é de Goiânia, mas há 1 ano e meio mudou para Brasília com o marido, em busca de tratamento para sua filha Maria. Com apenas 5 anos, já tem um dos rins paralisados devido a quantidade de cistos.

Sem amparo e sem conhecer ninguém na cidade, o jeito que a mãe encontrou para ter o sustento da filha, foi vender pipocas no semáforo. Quando Maria não está na escolinha, fica amarrada num semáforo, pois Danúbia tem medo de que a roubem ou que atravesse a rua sozinha.

O pai de Maria faz bicos como ajudante de pedreiro e o que a família ganha não é suficiente para arcar com o tratamento da filha. A vaquinha para eles será para o tratamento, pagamento de uma escolinha para Maria não ter que ficar nas ruas e auxílio no sustento deles.

Para doar, clique no link: https://voaa.me/mae-filha-amarrada

Com infromações: Razõesparacreditar

RECOMENDAMOS