Por: Saber Viver Mais

Na edição de terça-feira do programa exibido na hora do almoço, o comentário machista do jornalista Gustavo Negreiros dirigidos a uma das principais ativistas em defesa do meio ambiente gerou um mal estar em todos os colegas de bancada do programa e culminou em sua demissão.

Giovanna Sinedino, sócia do veículo de comunicação veio a público e declarou que “O jornalista foi afastado imediatamente. Só veio hoje à emissora para se desculpar no ar”

Discurso de Ódio!

“Ela é uma histérica, ela é uma mal amada. Vá fumar seu baseadinho lá na Suécia”, bradava o apresentador, que mesmo sendo alertado pelos colegas que se tratava de uma adolescente de apenas 16 anos continuava a proferir as ofensas.

O jornalista continuou com o discurso de ódio, “ela está precisando de um homem, ou macho ou uma fêmea. Se ela não gosta de homem, que ela pegue uma mulher”, sacramentou.

Efeito trágico

Em pouco tempo o assunto foi um dos mais comentados nas redes sociais e repercutiu em todos os principais jornais do país. O efeito foi trágico para a imagem da 96 FM, que imediatamente foi notificada que três dos quatro patrocinadores do programa que Gustavo Negreiros comandava suspenderem os contratos. O quarto patrocinador convocou uma reunião para decidir se continua o patrocínio.

Em seu blog pessoal o Jornalista se desculpou e atacou aqueles que ele chama de “a turma do mimimi”que segundo ele, “não merece qualquer respeito”. 

“Os danos foram mais meus do que da pessoa citada. Ela não tem sequer conhecimento de quem eu sou ou do que eu disse”declarou Negreiros

Mas porque Greta Thunberg, uma adolescente de 16 anos desperta tanto ódio?

A resposta é simples, ela não se preocupa com protocolos e sempre manda uma mensagem direta. A adolescente não foi alvo só dos ataques do comunicador do Rio Grande do Norte, Greta Thunberg foi vítima de ironias de Donald Trump e fake news de Eduardo Bolsonaro, que pleiteia o cargo de embaixador nos Estados Unidos.

Um dos exemplos mais recentes de quanto Greta e direta foi durante Cúpula do Clima na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, ela declarou:

“Isso tudo está errado, eu não deveria estar aqui, eu deveria estar na escola do outro lado do oceano. Como vocês ousam? Vocês roubaram os meus sonhos e minha infância com palavras vazias”, acusou.

Síndrome de Asperger

A adolescente convive com a Síndrome de Asperger, que provoca dificuldades na interação social e comunicação não-verbal. Ela foi diagnosticada com o transtorno do espectro de autismo em 2013.

Mas após quatro anos do diagnostico, Greta achou uma maneira de se relacionar com o mundo, trabalhando com toda a paixão na luta contra a emergência climática.

“Quando o discurso de ódio te persegue por causa das diferenças, significa que eles não têm nada mais. Eles sabem que você está vencendo!”, salientou Greta, que atravessou o Oceano Atlântico a bordo de um veleiro sustentável.

“Pessoas estão sofrendo, morrendo, ecossistemas inteiros estão entrando em colapso, temos extinções em massa. E vocês vêm aqui falar de contos de fada de dinheiro e crescimento econômico”, resumiu a jovem ativista na ONU.

Com informações:Hypeness

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS