Fazer jejum intermitente reduz risco de doenças cardíacas e traz benefícios à saúde.

Um grupo de pesquisadores realizou um estudo que examinou os efeitos da dieta 5:2.

Essa dieta consiste em se alimentar 5 dias normais e 2 de jejum intermitente, o resultado foi impressionante!

27 voluntários com sobrepeso participaram do estudo, artigo que inclusive foi publicado na revista British Journal of Nutrition.

Em um dos grupos aplicou-se a dieta 5:2, enquanto outro fez uma dieta baseada em restrições calóricas. Os participantes da 5:2 seguiram o regime comendo normalmente por cinco dias e restringiram a 600 calorias em seus dois “dias de jejum”.

Enquanto isso, os que estavam na dieta diária de restrições calóricas precisavam comer 600 calorias a menos por dia do que suas necessidades estimadas de manutenção do peso – as mulheres consumiam cerca de 1.400 calorias e os homens comiam cerca de 1.900 calorias por dia.

Os resultados

O estudo foi relativamente pequeno. 20% das pessoas de cada grupo participante desistiram porque “não toleraram a dieta ou não conseguiram alcançar a meta de perda de peso de 5%”.

No entanto, dos participantes que completaram o experimento, aqueles que fizeram o 5: 2 atingiram sua meta de 5% de perda de peso em 59 dias, em comparação àqueles na dieta diária de restrição calórica que conseguiram os resultados em 73 dias.

Leia também: Acreditar em Deus reduz ansiedade e estresse, diz estudo

Os pesquisadores descobriram que o grupo que estava na dieta 5:2 eliminou a gordura (triglicérides) do sangue após as refeições mais rápido do que aqueles nas dietas diárias de restrição calórica.

Eles não encontraram diferenças no manuseio da glicose, mas disseram estar “surpresos ao encontrar variações entre as dietas do peptídeo C (um marcador da secreção de insulina do pâncreas) após a refeição, cuja significância precisará de mais investigação”.

Os pesquisadores também descobriram que a pressão arterial sistólica (a pressão nos vasos sanguíneos quando o coração bate) foi reduzida em 9% no grupo que seguiu a dieta 5:2, em comparação com um aumento de 2% entre aqueles na dieta diária.

“Uma redução na pressão arterial sistólica reduz a pressão nas artérias, potencialmente diminuindo a incidência de ataques cardíacos e derrames”, disse a Universidade.

Rona Antoni, pesquisadora do metabolismo nutricional da Universidade de Surrey, disse: “Como visto neste estudo, alguns de nossos participantes tiveram dificuldades para tolerar a dieta 5:2, o que sugere que essa abordagem não é adequada para todos; A chave para o sucesso na dieta é encontrar uma abordagem que você possa sustentar a longo prazo”.

“Mas para aqueles que se saem bem e conseguem manter a dieta 5:2,  podem conseguir um  impacto benéfico sobre alguns importantes marcadores de risco para doenças cardiovasculares, em alguns casos mais do que a dieta diária.

No entanto, precisamos de mais estudos para compreender os mecanismos de tolerância para conseguir realizar a dieta 5:2”, concluiu a pesquisadora.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Texto originalmente publicado no Business Insider, livremente traduzido e adaptado pela equipe Revista Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS