A fim de preservar os conhecimentos ancestrais, o povo Matsés do Brasil e do Peru criou uma enciclopédia de 500 páginas organizada por cinco xamãs com a ajuda do grupo de conservação Acaté, catalogando uma série de plantas utilizadas pela tribo para fins medicinais.

Segundo o presidente e co-fundador da Acaté Christopher Herndon, é a “primeira vez que xamãs de uma tribo da Amazônia criaram uma transcrição total e completa de seu conhecimento medicinal, escrito em sua própria língua e com suas palavras”.

Os Matsés lançaram a enciclopédia apenas em sua língua nativa para garantir que o conhecimento medicinal não seja roubado por empresas ou pesquisadores, por exemplo. A publicação tem como finalidade ser um guia para a formação de jovens xamãs.

Para que este conhecimento e tradição sejam preservados e disseminados, a Acaté também criou um programa de orientação para conectar os xamãs Matsés com jovens estudantes.

É possível ler aqui uma entrevista com Christopher Herndon, concedida ao Mongabay sobre a publicação.


O Xãma Matsé César.


Christopher Herndon à esquerda e o xamã Arturo à direita observando o rascunho da enciclopédia.


Xamã e aprendiz.


Encontro de chefes Matsés.


Enclopédia


Aldeia dos Matses


Xamã apresentando uma espécie de planta medicinal.

Todas as imagens ©Acaté
Fonte: Hypeness

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS