“Eu só tenho uma expectativa de vida de 25 anos e já cheguei na metade da minha vida. Isso dá uma perspectiva diferente, pense no que você tem, pense em toda a felicidade a sua volta, pense em todo o amor”.

Esta frase dita com tanta sabedoria é do canadense Jonathan Pitre, o “garoto borboleta”, que morreu esta semana, com apenas 17 anos e nos ensinou diversas lições de vida.

Parece que quando uma pessoa possui uma grave doença e pouca expectativa de vida, consegue enxergar a existência humana sob uma perspectiva diferente e isso lhe dá tanta sabedoria, que sua vida se torna um verdadeiro exemplo para nós.

No caso de Jonathan ele possuía uma doença rarissima na pele chamada epidérmolise bolhosa, essa condição genética que atinge menos de 17 mil pessoas no mundo inteiro.

As pessoas que possuem esta condição ficam com a pele tão delicada que costumam ser chamados de “garotos borboleta”, alusão às asas do inseto, frágeis como a pele do garoto.

Essa patologia tem como principal característica o aparecimento de bolhas, especialmente nas áreas de maior atrito e nas mucosas, causando lesões profundas e cicatrizes semelhantes às das queimaduras, mas isso nunca foi motivo para o garoto se entregar ou sucumbir à doença.

Jonathan, costumava compartilhar sua vida, ele sempre foi um exemplo de superação e inspirou diversas pessoas no mundo inteiro.

“As vitórias e obstáculos enfrentados por Johnny se tornaram públicos nos últimos anos fazendo com que muitas pessoas se emocionassem com sua sabedoria. Estou orgulhosa em dizer que você conseguiu meu garoto”, Tina Bolieau, mãe de Jonathan.

Em seus vídeos ele mostrava como tinha uma rotina difícil e que as atividades simples, como tomar banho ou trocar de roupa, eram sinônimo de dor e sofrimento. Mas mesmo assim, sempre manteve uma postura otimista e procurava inspirar pessoas na mesma ou em situação parecida com a dele.

Falando sobre sua doença, ele conseguiu arrecadar mais de 200 mil dólares para ajudar as pessoas nas mesmas condições, fato que chamou a atenção do primeiro ministro canadense, Justin Trudeau, que postou uma homenagem ao jovem, no dia de sua morte, em seu Twitter:

“Jonathan Pitre foi um herói em todos os sentidos desta palavra. Um lutador corajoso e determinado, que persistiu e enfrentou todas as batalhas, inspirando tanta gente. Meus sentimentos profundos estão com sua mãe Tina e toda sua família”.

Tina Bolieau, mãe de Jonathan, falou ao jornal Ottawa Citizen,  sobre as tentativas de encontrar um antibiótico mais forte do que as infecções. Ela disse ainda que mesmo com a queda da pressão sanguínea o filho ainda estava, otimista, amoroso e bem humorado.

Assista um dos vídeos de Jonathan, que ele fez quando tinha 14 anos e já nos dava várias lições de vida:

Informações:Razões Para Acreditar

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS