O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), se tornou o maior vestibular do país. Em 2018 foram 5,5 milhões de estudantes brasileiros inscritos para realizar a prova, em termos de proporção ele se tornou o segundo maior vestibular do mundo, só perdendo para o chinês em número de participantes.

Foi por meio dessa prova do Enem que a estudante Larryssa Gonçalves conseguiu passar em quatro faculdades de medicina.

Filha de um porteiro e uma secretária, essa moradora a cidade de Paulista, Pernambuco, foi além e conseguiu uma bolsa de estudos nos Estados Unidos.

Larryssa foi aprovada em medicina na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde ela cursa o primeiro período da graduação.

Mesmo sendo de família humilde, Larryssa nunca deixou de sonhar alto. Ela pretende se especializar em neurologia, porém no início da faculdade, a disciplina ainda estava longe. A estudante, então se inscreveu para um curso de oito meses nos Estados Unidos e, estudando em casa, foi selecionada para a The George Washington University.

“Tive opiniões de amigos que disseram não faz slide, faz uma coisa diferente, porque muitos alunos já fizeram e você tem que mostrar uma diferença. Foi quando optei por apresentar com argumentos e post-its, que eu usei para simbolizar as áreas que eu iria apresentar. Agora, meu plano é terminar minha faculdade lá. Estou lutando para isso”, conta a jovem.

Genes Fernando, diretor da escola em Paulista onde Larryssa estudou, disse que a jovem conseguiu os melhores resultados entre todos os alunos que já passaram pela instituição de ensino. Larryssa passou a ser inspiração para os alunos a da escola.

“Quando ela retornou do Rio de Janeiro, a levei de sala em sala. Vi o brilho dos olhos dos alunos, que sabem que também têm condições de realizar seus sonhos. Um aluno do sexto ano disse professor, o que aconteceu com ela é um conto de fadas. Foi uma menina de origem pobre, os pais são funcionários da escola, mas ela é muito esforçada. Procurou fazer o curso de inglês, fala o idioma fluentemente. É uma aluna que inspira novos alunos”, diz.

“Sempre fui disciplinada, tanto que, desde pequena, minha mãe fazia horário de estudo comigo. Na sétima série, eu tinha horário de estudo. Sempre tive essa educação voltada para crescer”, afirma Larryssa.

Segundo a psicóloga Márcia Karine, que acompanha os passos de Larryssa, a fórmula de sucesso da estudante é a persistência. “A receita do sucesso é você ter um objetivo na vida. Daí, você traça metas. Nem sempre essas metas são garantias, mas você está trabalhando com as coisas que podem dar certo e errado, para evitar a frustração”, afirma.

* Nota: As informações e sugestões contidas neste artigo têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Informações: G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS