Por: Revista Saber Viver

Olhando este outdoor pode parecer ser como qualquer outro – mas um inovador holandês realmente projetou a estrutura para purificar o ar circundante, consumindo poluição atmosférica.

O outdoor, projetado por Daan Roosegaarde e seu estúdio em parceria com a Universidade de Monterray, é apenas um dos outdoors atualmente instalados em Monterray, no México.

Cada espaço publicitário foi revestido com uma resina especializada que atrai poluentes do ar próximo e os converte em oxigênio quando expostos à luz solar direta.

A nanotecnologia fotocatalítica funciona de maneira semelhante ao tratamento de superfície com base em minerais que permite que essas cortinas GUNRID da IKEA limpem poluentes transportados pelo ar em espaços internos.

O outdoor gera a mesma quantidade de ar limpo que 30 árvores a cada 6 horas e pode funcionar por até cinco anos.

A cidade mexicana é altamente poluída, está situada em um vale onde há muito pouco espaço para árvores ou vegetação, os outdoors são considerados uma nova ferramenta revolucionária para a saúde urbana.

“Foi ótimo trabalhar com os alunos da [UDEM], resolver um problema e transformá-lo em potencial”, diz Roosegaarde. “Estou realmente orgulhoso de vê-los passar da pesquisa acadêmica para um projeto real. Não acredito na utopia – uma solução perfeita – mas na protopia: passo a passo para melhorar a realidade. ”

Este não é o primeiro projeto de purificação do ar que o Studio Roosegaarde lançou ao longo dos últimos anos. Ele também é responsável pela Smog Free-Tower : o “maior purificador de ar” do mundo, instalado em vários locais internacionais para transformar a poluição urbana em diamantes.

A estrutura metálica de 23 pés de altura é capaz de filtrar 75% das partículas nocivas de PM2,5 e PM10 do ar circundante, produzindo 30.000 metros cúbicos de ar limpo por hora. Além disso, ao usar a tecnologia de íons, a torre utiliza muito pouca eletricidade – quase o mesmo que uma chaleira elétrica. A eletricidade que ele usa, no entanto, vem da energia eólica.

Texto originalmente publicado no Good News Network, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS