A única coisa maior que o sucesso da série Harry Potter é o tamanho do coração de sua criadora, JK Rowling. Ela é uma das primeiras a cair da lista de bilionários da Forbes devido às suas generosas doações à caridade.

“Quando recebe muito mais do que precisa, você tem uma responsabilidade moral de usar esse dinheiro com sabedoria e doar de maneira inteligente”, disse Rowling.

JK Rowling é a primeira autora bilionária do mundo, com seus livros da saga Harry Potter vendendo mais de 500 milhões de cópias, mas ela também sabe como é não ter nada e lutar para sobreviver. Por sete anos, antes de seu sucesso com o primeiro romance – Harry Potter e a Pedra Filosofal – , ela e seus filhos viviam em situação de muita pobreza. JK Rowling e sua família sobreviveram àqueles dias difíceis recebendo benefícios do governo por quase uma década.

Depois de escrever seu primeiro livro de Harry Potter em 1997 e após o lançamento do primeiro filme da saga cinematográfica, o sucesso a colocou na lista de bilionários da Forbes. Ela permaneceu na lista por sete anos, desde 2004, enquanto doava grandes somas de dinheiro para várias instituições de caridade.

Em 2012, a Forbes anunciou que Rowling havia caído de sua lista de bilionários porque recentemente havia doado cerca de US $ 160 milhões, aproximadamente 16% de sua fortuna, para caridade. Combinada com as altas taxas de impostos da Grã-Bretanha, a Forbes a citou como não tendo mais seu “status bilionário”.

Pessoas de todo o mundo celebraram o exemplo de JK Rowling de como é maravilhoso ver um bilionário, que tem mais de mil vezes a quantia de dinheiro necessária para viver uma vida muito confortável, doando para aqueles que não têm nada e que precisam de ajuda para sobreviver.

Grande parte das doações de caridade de JK Rowling vão para a Lumos, uma instituição de caridade que ela fundou, que ajuda dezenas de milhares de crianças órfãs a se reunirem com suas famílias ou encontrarem lares definitivos, em vez de crescerem em um orfanato. O site dela explica isso;

“Pobreza, discriminação, guerra ou desastre natural são todos fatores que podem fazer com que as crianças se separem de suas famílias. Para muitos pais desesperados que procuram ajuda, sua única opção é colocar o filho em um orfanato ou outra instituição. Com apoio, a maioria das famílias poderia cuidar de seus filhos. E crianças sem famílias podem ser cuidadas em ambientes de estilo familiar ou serviços comunitários, onde podem receber os cuidados necessários para atender às suas necessidades.”

Desde 2009, a instituição de caridade de Rowling possibilitou que mais de 20.000 crianças ficassem com suas famílias, em vez de ficarem isoladas em um orfanato. E esta é apenas uma das instituições de caridade que ela apoia.

Rowling também ajuda a One Parent Families – famílias monoparentais – , uma organização sem fins lucrativos que capacita famílias monoparentais, uma das causas favoritas da autora. A instituição fornece serviços de assistência infantil e ajudam os pais a descobrirem novas oportunidades de emprego e educação. Ela também doa dezenas de milhões para a instituição de caridade Comic Relief , do Reino Unido , cujo objetivo é acabar com a pobreza e os preconceitos sociais.

Via:Conti Outra

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS