O pediatra Hugo Martins de Oliveira, foi de paciente com câncer a médico oncologista, ele teve linfoma e foi curado.

Ele fez residência em oncologia pediátrica 15 anos depois no mesmo hospital onde se tratou na infância: o Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba, no Paraná.

Todos os dias, ele passa pelos mesmos corredores que conheceu com 14 anos. Ele conta que a doença o fez desistir do sonho de ser jogador de futebol e identificar sua verdadeira missão na terra: tratar de crianças com câncer.

Hoje, aos 30 anos, luta para ajudar no tratamento de outras crianças com a mesma doença que teve.

Ainda na residência, ele foi muito elogiado pela médica que o tratou quando era pequeno.

“Ele é brilhante, muito dedicado, estudioso, interessado, alegre, brinca com todo mundo, conquista os pacientes. A experiência que ele teve do outro lado, como paciente, ele agora aplica com os pacientes dele”, diz Flora Watanabe, chefe da oncologia do Hospital Pequeno Príncipe.

O jovem oncologista comenta que consegue entender melhor os pacientes por já ter vivido algo parecido.

“Quando uma criança está passando por isso, eu consigo entender um pouco dessa carga que tem do lado do paciente, que são os medos, a insegurança, passar por mais um procedimento e, sabendo já como é o efeito colateral, como vai ser nos dias seguintes”, explica.

De família simples, de Astorga, no norte do Paraná, Hugo fez todo o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Para poder estudar, conseguiu financiamento do governo federal.

Assista ao vídeo da TV Evangelizar, feito quando ele ainda era médico residente no HPP:

Informações: G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS